Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/6824
Título: A reconstrução do EU de Kim Noble através do objeto artístico
Autor: São Boaventura, Sara Filipa Lago de
Orientador: Delgado, Luís Manuel Romano
Palavras-chave: Kim Noble
Reconstrução do Eu
Perturbação dissociativa de identidade
Objeto artístico
Ego corporal
Ligação uno e múltiplo
Reconstruction of the self
Dissociative identity disorder
Artistic object
Bodily Ego
One and multiple connection
Data de Defesa: 5-Dez-2018
Resumo: Kim Noble é uma artística britânica diagnosticada com a Perturbação Dissociativa de Identidade, que até a data tem conhecimento de 20 alter-egos. Embora esta perturbação tenha vindo a ser estudada, existem algumas lacunas no modo de compreender como se repara/reconstrói o Eu, e por sua vez o objeto interno através do objeto artístico. Como tal, este estudo pretende compreender como a arte ajudou, terapeuticamente, na reconstrução do Eu fragmentado de Kim Noble. De forma a estudar o funcionamento psíquico de Kim Noble, realizou-se um estudo de caso segundo uma perspetiva psicodinâmica, com a realização de três análises: entrevista, autobiografia e 17 quadros por ordem cronológica de 14 alter-egos da artista. Nas análises verificamos a reparação do objeto interno e a reconstrução do Eu. Porém esta reconstrução não se revelou total, coesa e constante, dado que surgem, ainda, algumas defesas primitivas como a negação da realidade e a dissociação, dificultando a aceitação de si mesma, incluindo os traumas sexuais experienciados. Posto isto, obteve um Eu em mosaico, com uma ligação do uno e do múltiplo, na qual a Kim (uno) apenas consegue adaptar-se e viver com o auxilio dos alter-egos (múltiplo). Esta ligação e reconstrução do Eu apenas se revelou possível pela manutenção e coesão do ego corporal de Kim Noble, dado que verificou-se que durante o processo de fragmentação do Eu, Kim conseguiu manter estável o ego corporal, base esta para simbolizar, subliminar e reparar o Eu com o objeto artístico.
Kim Noble is a British artist diagnosed with Dissociative Identity Disorder, who, to date, has been aware of 20 alter-egos. Although this disturbance has been studied, there are some gaps in the way of understanding how to repair/rebuild the Self, and in turn, the inner object through the artistic object. As such, this study intends to understand how art helped, therapeutically, in the reconstruction of Kim Noble's fragmented Self. In order to study the psychic functioning of Kim Noble, a case study was carried out according to a psychodynamic perspective, with three interviews: interview, written autobiography and 17 paintings in chronological order of 14 alter-egos by the artist. In the analysis we found the repair of the internal object and the reconstruction of the Self. However, this reconstruction did not prove to be total, cohesive and constant, given that some primitive defenses, such as the denial of reality and the dissociation, including the sexual traumas experienced. Having achieved this, she obtained a mosaic I with a connection of the one and the multiple, in which Kim (one) can only adapt and live with the help of the alter-egos (multiple). This connection and reconstruction of the Self was only possible through the maintenance and cohesion of Kim Noble's bodily ego, since it was found that during the process of fragmentation of the Self, Kim was able to keep the bodily ego stable, to symbolize, subliminal, and repair the self with the artistic object.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada no ISPA – Instituto Universitário para a obtenção do grau de Mestre na especialidade de Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/6824
Designação: Psicologia
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
22440.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.