Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/978
Título: Transformação organizacional, ansiedade e acidentes
Autor: Soutenho, António Bento
Orientador: Figueiredo, Eurico
Data de Defesa: 1999
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A importância dos acontecimentos entendidos por acidentes, prende-se com os elevados custos, materiais e humanos, e com a crescente necessidade de se determinar o nível de risco aceitável para uma determinada tecnologia ou para determinada população. Muitas têm sido as investigações dedicadas ao estudo das consequências dos acidentes e das suas causas, e aparece cada vez mais a posição de que só com o aumento da consciência dos riscos, por parte das populações, é possível aumentar os comportamentos de protecção individuais e grupais. As consequências dos acidentes estendem-se a vários níveis, uns mais claros e outros menos evidentes, sobretudo no que se refere a sequelas na esfera psicológica. Neste estudo consideram-se, também, as alterações emocionais, ao nível de estados ansiosos, não como consequências de acidentes, mas como condicionantes ou facilitadores da sua ocorrência; apontam-se algumas alterações organizacionais susceptíveis de serem encaradas como ameaçadoras e induzirem níveis elevados de ansiedade, que, de acordo com o modelo teórico, se associa à desorganização comportamental no conflito estabelecido por sequências comportamentais interrompidas e ausência de respostas alternativas satisfatórias; tal desorganização é encarada como promotora da ocorrência de acidentes. Assim, avaliam-se os níveis de ansiedade numa amostra da população de intervenientes duma empresa em transformação num período considerado crítico, e avaliam-se os índices e o número de acidentes de trabalho num período de 4 anos, antes e após o início das medidas transformadoras (redimensionamento do número de efectivos). Os resultados obtidos indicam uma elevação significativa dos índices de ansiedade e uma elevação dos índices de acidentes, nos últimos 2 anos relativamente aos 2 primeiros; estes resultados são interpretados à luz do modelo teórico, apontando-se o elevado nível de ansiedade na origem do aumento dos índices de acidentes.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicopatologia e Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/978
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM SOUT1.pdf5,85 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.