Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/947
Título: Influência do enriquecimento ambiental no comportamento de tigres em cativeiro
Autor: Silva, Susana Maria Azinheira Duarte
Palavras-chave: Etologia
Comportamento animal
Tigres
Ambiente
Ethology
Animal behaviour
Tigers
Environment
Data de Defesa: 2004
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Em cativeiro, o tipo de vida que os animais selvagens estão sujeitos é em geral consideravelmente diferente do meio natural. Este facto põe em causa, com frequência, a satisfação das suas necessidades. No caso dos felinos esta situação pode conduzir ao aparecimento, principalmente, das estereotipias locomotoras ou pacing e/ou ao excesso de inactividade, com consequente diminuição da diversidade comportamental. O presente trabalho consistiu num estudo de enriquecimento ambiental num grupo de cinco tigres alojados no parque zoológico Badoca Park (Alentejo, Portugal). Com a estratégia de enriquecimento adoptada esperou-se que os animais exibissem mais comportamentos naturais associados à exploração e caça e que este facto viesse a contribuir para o incremento das interacções com o meio ambiente, incluindo um melhor uso do espaço, para uma diversificação geral da actividade e para uma redução dos comportamentos anormais inicialmente observados. O estudo, com duração de 30 dias, consistiu na observação dos tigres em três períodos distintos de 30 minutos cada: de manhã (9h30), início da tarde (13h00) e final da tarde (16h30). O tempo despendido (% de scans) por cada tigre em seis categorias comportamentais e alguns dos respectivos comportamentos foi comparado antes, durante e após o enriquecimento (6 dias cada). Esta comparação foi igualmente feita para os índices de diversidade comportamental e ocupação do espaço. O primeiro enriquecimento consistiu em sacos com alimento pendurados e enterrados e o segundo em blocos de gelo com alimento e um recipiente com alimento escondido. De um modo geral, a estratégia adoptada de enriquecimento ambiental influenciou significativamente, em todos os períodos de amostragem, o comportamento dos tigres nos dias do seu uso e após o mesmo. A presença directa dos enriquecimentos estimulou e aumentou a realização de uma série de comportamentos activos típicos e não estereotipados [ex. exploratórios (cheirar, lúdicos), de caça (apetitivos e consumatórios) e sociais] e conduziu à diminuição do pacing nos três períodos de amostragem. Quando o interesse pelo enriquecimento diminuiu (final da tarde), a inactividade aumentou significativamente, mas não o pacing. O enriquecimento fomentou igualmente o uso da área central do recinto anteriormente pouco utilizada pela maioria dos tigres. Nos dias após o enriquecimento a maioria dos comportamentos activos tenderam a voltar aos valores da baseline, porém o pacing apresentou valores semelhantes aos dos dias de enriquecimento e a inactividade (repouso) aumentou. Pela natureza dos estímulos oferecidos aos tigres, o aumento da interactividade observado esteve também associado a um maior controlo sobre o ambiente e a um incremento da diversidade comportamental. No seu conjunto esta resposta implicou oportunidades de expressão que estão associadas a uma maior integração e interesse em relação ao meio em que vivem. Desta forma, é possível admitir que o enriquecimento ambiental apresentado possui um potencial positivo para o bem-estar destes tigres em cativeiro.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Etologia
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/947
Aparece nas colecções:PBIO - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM SILV-S1.pdf11,27 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.