Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/903
Título: Qualidade de vida relacionada com saúde: Com e sem exercício físico regular
Autor: Santos, Osvaldo Rodrigues dos
Orientador: Ribeiro, José Luís Pais
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Qualidade de vida
Atitudes em saúde
Instrumentos
Actividade física
Exercício
Health psychology
Quality of life
Health attitudes
Instruments
Physical activity
Exercise
Data de Defesa: 2002
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O sedentarismo é um problema maior de saúde pública por implicar enormes custos (económicos, individuais, e sociais) em termos de saúde pública. Por outro lado, é difícil promover o aumento da actividade física. Ainda é pouco conhecida a relação entre a prática de exercício físico e a qualidade de vida relacionada com a saúde (QdVRS), factor importante para a adesão a estilos de vida mais activo. Objectivos: (a) caracterizar a prática de actividade física em Portugal, Itália e Bélgica; (b) identificar factores-barreira e factores motivacionais para a prática de exercício físico para cada uma das populações estudadas; (c) estudar a relação entre o dispêndio energético diário médio (DEDM) e indicadores da QdVRS. Métodos: O estudo (inquérito a nível nacional) foi conduzido em Portugal, Itália e Bélgica. Em cada país foram enviados 20.000 questionários para amostras nacionais, escolhidas aleatoriamente e de forma estratificada por sexo, idade e local de residência. Os questionários recolhidos foram ponderados de forma a assegurar a representatividade nacional. Quer o DEDM, quer os indicadores de QdVRS foram avaliados através de escalas originalmente validadas e adaptadas aos países em estudo- o Baecke Questionnaire of Habitual Physical Activity e uma versão modificada do Nottingham Health Profile (NHP), respectivamente. Resultados: Cerca de 80% dos inquiridos afirmam ter a intenção de aumentar a prática de exercício físico, sendo a falta de tempo e a dificuldade de acesso a locais para a prática as duas razões mais apontadas para não o fazer. Todas as correlações estudadas entre DED e os indicadores de QdRVR foram muito fracas. Por outro lado, níveis inferiores de DEDM nas actividades profissionais foram significativamente associados a melhor QdVRS enquanto que níveis superiores de DEDM em actividades desportivas e de lazer foram associados a maior QdVRS. Conclusões: Os resultados deste estudo sugerem que a relação entre prática de exercício físico regular e QdVRS não é de natureza linear (embora se tenha encontrado associação entre as variáveis). Considerando que a QdVRS é um factor principal de adesão para qualquer intervenção na saúde, os resultados sugerem que é importante ter em conta o contexto da prática de exercício físico - trabalho, lazer ou desporto aquando da definição de programas de promoção de exercício físico e do estudo de impacto destes na QdVRS.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/903
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM SANT-O1.pdf7,1 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.