Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/900
Título: A função epistémica da escrita: Da revisão de textos à reflexão sobre a escrita por alunos do terceiro ano de escolaridade
Autor: Santana, Maria Inácia Vidigal
Orientador: Martins, Margarida Alves
Palavras-chave: Psicologia educacional
Aprendizagem
Epistemologia
Linguagem escrita
Idade escolar
Educational psychology
Learning
Epistemology
Written language
School-age children
Data de Defesa: 2003
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O presente estudo procura compreender como a escrita na escola, designadamente a revisão de textos realizada sistematicamente e em interacção, pode contribuir para a aprendizagem dos próprios processos de escrita pelas crianças, através da reflexão sobre a língua. Para isso foi realizado um estudo longitudinal de curta duração, num contexto escolar interactivo, em que a escrita, socialmente finalizada, era utilizada nas suas diversas funções. Numa amostra de doze crianças de uma turma do 3o ano de escolaridade, seis consideradas menos competentes na escrita e seis mais competentes, foi observada, ao longo do ano, a revisão de textos livres dos alunos, realizada individualmente por metade da amostra e em díades heterogéneas, em situação de co-elaboração, pela outra metade. Este processo iniciou-se com um pré-teste individual e terminou com um pós-teste realizado nas mesmas condições. Do pré para o pós teste foi analisada a evolução da consciência da tarefa de revisão, bem como os níveis textuais e linguísticos, os tipos de operações utilizados pelos alunos, comparando os resultados dos que trabalharam individualmente e a pares durante as revisões de textos ao longo do ano. Analisou-se ainda a interdiscursidade das díades para perceber os níveis de reflexão sobre a escrita desenvolvida pelos alunos. Verificou-se que as crianças da amostra evoluíram positivamente do início para o final do ano, no que se refere à consciência da tarefa, e registaram mais modificações de profundidade e semânticas. Comparando os dois grupos, verificaram-se, no final do ano, relativamente àqueles níveis textuais e linguisticos, valores significativamente superiores nas crianças que trabalharam a pares, designadamente nas menos competentes. Estes resultados apontam para a conclusão de que a instituição de rotinas de revisão de textos dos alunos, sobretudo em díades heterogéneas, inscritas em sistemas pedagógicos cooperativos, propicia níveis superiores de reflexão sobre a escrita, os quais concorrem para a apropriação de saberes e de competências no domínio da metatextualidade e da metalinguística, cumprindo, assim, a sua função epistémica.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/900
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM SANT-MI1.pdf13,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.