Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/882
Título: Objectivos motivacionais e rendimento escolar relação com a auto-estima, o auto-conceito académico e a qualidade da relação familiar em alunos do 12º ano de escolaridade
Autor: Saleiro, Florinda Maria Domingues Água-Morna
Orientador: Peixoto, Francisco José Brito
Palavras-chave: Psicologia educacional
Rendimento escolar
Motivação
Auto-estima
Auto-conceito
Instrumento
12º ano de escolaridade
Educational psychology
School assessment
Motivation
Self-esteem
Self-concept
Instruments
12 Grade level
Data de Defesa: 2004
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A motivação, a auto-estima, o auto-conceito e a qualidade da relação familiar são temáticas que têm merecido interesse substancial por parte dos teóricos da psicologia educacional, bem como, por parte de professores e pais dos alunos. Este interesse reside no facto de serem variáveis que, de algum modo, têm influência no rendimento escolar dos alunos. Com este estudo pretendemos perceber qual o tipo de influência que a motivação tem na aprendizagem dos alunos que frequentam o 12° ano de escolaridade. Pretendemos também perceber quais as relações que se estabelecem entre a motivação, a auto-estima, o auto-conceito, a percepção da relação com a família com o sucesso escolar. Os 185 participantes deste estudo frequentam o 12° ano de escolaridade e provêm de seis escolas secundárias do Baixo Alentejo, com idades compreendidas entre os 17 e os 22 anos. Para a avaliação das variáveis em estudo, foram aplicadas três escalas: a "Escala da motivação de Skaalvik", a "Escala do auto-conceito e auto-estima" e a "Escala da percepção da relação com a família". As variáveis de caracterização foram recolhidas através da folha de rosto do conjunto dos instrumentos. Foi também elaborado um modelo hipotético das relações entre as variáveis, no qual se pretende saber se a motivação medeia a auto-estima, o auto-conceito académico e a percepção da relação com a família com o rendimento académico. A escala da motivação avalia os objectivos da orientação motivacional dos estudantes em quatro dimensões: orientação para a tarefa, auto-valorização, autodefesa, e evitamento. Já a escala do auto-conceito tem como objectivo avaliar as competências percebidas, em nove domínios diferentes, bem como, medir a auto-estima. A escala da percepção da relação com a família avalia a percepção da qualidade da relação com os progenitores. Os resultados mostram que o estatuto escolar do aluno não introduz diferenças relativamente à orientação motivacional, já a auto-estima afecta a orientação motivacional ao nível da dimensão autodefesa, sendo por isso, os alunos com baixa auto-estima mais auto defensivos que os alunos que apresentam alta auto-estima. Concluímos também que os alunos com alto auto-conceito académico são mais orientados para a tarefa e menos para o evitamento. Relativamente à percepção da relação com a família são os alunos que apresentam alta percepção da qualidade da relação familiar que são mais orientados para a tarefa e menos para o evitamento e autodefesa. Verificámos ainda que a motivação tem uma influência muito fraca sobre os resultados escolares dos alunos. Verificámos ainda, que a percepção da relação com a família influencia o auto-conceito académico que, por sua vez, influencia fortemente os resultados escolares.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/882
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM SALE1.pdf6,94 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.