Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/862
Título: Práticas promotoras do estudo na disciplina de História no 3º ciclo de ensino básico
Autor: Rodrigues, Ângela Maria Gomes Martins
Palavras-chave: Psicologia educacional
Instrumentos
Curriculum
Desenvolvimento curricular
Ensino
Hábitos de estudo
Educational psychology
Instruments
Curriculum
Curriculum development
Teaching
Study habits
Data de Defesa: 2004
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A eficácia de um Projecto de Desenvolvimento Curricular Individualizado para o estudo na disciplina de História foi avaliada, num grupo de alunos do oitavo ano de escolaridade, a partir do trabalho com textos. Este projecto consistiu no desenvolvimento de estratégias cognitivas e metacognitivas (extrair as ideias principais, resumir, esquematizar, planear, avaliar), ao longo de dez aulas de história. O presente estudo envolveu 34 jovens, entre os treze e os quinze anos de idade, de duas turmas do oitavo ano de escolaridade. Dezoito alunos constituíram o grupo experimental, beneficiando por isso do Projecto de Desenvolvimento Curricular Individualizado e dezasseis fizeram parte do grupo de controlo no qual não houve quaisquer tipos de intervenção. Na definição da amostra tivemos em consideração os seguintes critérios: as habilitações literárias dos pais e os níveis atribuídos na disciplina de História no primeiro período do ano lectivo de 2001/02. Para efectuarmos uma avaliação da situação experimental, aplicámos um pré-teste, antes da intervenção, e um pós-teste após o seu terminus. Em ambos pedimos aos alunos a concretização das seguintes tarefas: realização de um resumo e de um esquema do mesmo texto expositivo; representação gráfica (mapa) dos assuntos expostos num texto; e leitura de um gráfico de linhas. Fizemos uma avaliação da utilização de estratégias adequadas para a concretização das tarefas acima descritas. Verificámos que os alunos do grupo experimental obtiveram resultados significativamente superiores aos do grupo de controlo nas seguintes estratégias: i. Produção de esquemas - utilização de palavras-chave em vez de frases, estabelecimento de relações lógicas entre as palavras-chave, atribuição de um título e apresentação que permita uma visualização clara e rápida do conteúdo exposto no texto; ii. Produção de resumos - inclusão das ideias principais, coerência das ideias do texto e eliminação das ideias secundárias; iii. Construção de mapas - localização de zonas e países, atribuição de um título e elaboração da legenda. Na avaliação quantitativa realizada pelos juízes as nossas hipóteses foram confirmadas, uma vez que o grupo experimental obteve melhores resultados que o grupo de controlo na produção de resumos e de esquemas, na construção de mapas e na leitura de gráficos de linhas.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/862
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM RODR-AM1.pdf8,66 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.