Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/806
Título: O sindrome de burnout em fisioterapeutas que tratam bebés e crianças com paralisia cerebral
Autor: Pinteus, Maria Teresa Pereira
Orientador: Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Stress ocupacional
Fisioterapeuta
Instrumento
Paralisia cerebral
Personalidade
Condições de trabalho
Clima organizacional
Health psychology
Ocupational stress
Physiotherapists
Instruments
Cerebral palsy
Personality
Work
Conditions
Organizational climate
Data de Defesa: 2001
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Sendo as profissões de ajuda de risco para situações de Burnout delineámos este estudo exploratório, com carácter transversal, pois consta de um único momento avaliativo, cujo interesse se insere na psicologia da saúde. Este estudo exploratório pretendeu averiguar a existência ou não de Burnout em Fisioterapeutas, que tratam bebés e crianças com Paralisia Cerebral. A amostra estudada foi composta por vinte e sete Fisioterapeutas, com idades compreendidas entre os 21 e os 51 anos de idade. A amostra foi recolhida nos centros de reabilitação de Paralisia Cerebral de Lisboa, Porto e Coimbra. Foram administrados 2 questionários -MBI -Maslach Burnout Inventory (Maslach, 1986), que é composto por três subescalas: Exaustão emocional, despersonalização e realização pessoal e um questionário para caracterização demográfica da amostra. Os resultados obtidos demonstram, que os fisioterapeutas revelam uma elevada pontuação na realização pessoal, o que indica, que estão a fazer bem o seu trabalho e que consideram que vale a pena realiza-lo. Revelam ainda uma pontuação muito baixa na despersonalização o que revela, que não se distanciam dos outros nem os consideram como objectos. Relativamente à exaustão emocional a pontuação também é baixa o que significa, que os sujeitos não estão a suportar uma tensão mais elevada do que os seus limites. Estes resultados mostram que os sujeitos deste estudo têm níveis baixos de Bumout. Em relação à antiguidade no serviço, este estudo revela que quanto menor o tempo de serviço menor a exaustão emocional e menor a realização pessoal.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/806
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PINT-Maria1.pdf3,29 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.