Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/800
Título: Cegueira e Depressão: Três momentos do processo de reabilitação
Autor: Pinheiro, Ana Lúcia Araújo da Costa Lourenço
Data de Defesa: 2004
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A depressão tem sido identificada como uma reacção emocional comum às pessoas confrontadas com a perda de visão, sendo considerada a maior barreira ao cumprimento de programas de reabilitação funcional, por parte de pessoas cegas. Tem-se também verificado que as manifestações comportamentais da depressão (sentimentos de tristeza, apatia, fadiga e queixas somáticas) complicam os esforços dos profissionais de reabilitação em intervir e em ganhar a confiança e a adesão dos sujeitos ao programa de reabilitação. Neste trabalho, avaliamos a depressão na cegueira em três momentos do processo de reabilitação: reabilitação funcional, formação profissional e em contexto de mercado de trabalho. Consideramos pertinente verificar a influência de factores sócio-demográficos (idade, idade em que surge a cegueira, tempo de cegueira, género, estado civil, grau de escolaridade e o tipo de cegueira) na depressão nos três momentos em análise. A população do estudo é constituída por sujeitos com cegueira a frequentar programas de reabilitação funcional, de formação profissional e em mercado de trabalho (n total - 102). Apresentam idades compreendidas entre os 16 e os 72 anos (x = 37,7), sendo que 56,9% são do sexo masculino e 43,1% do sexo feminino. Os participantes residem nas regiões de Lisboa, Porto e Coimbra. O instrumento utilizado na avaliação da depressão foi a Escala de Depressão do Centro de Estudos Epidemiológicos, que de uma forma abreviada é designada por CES-D. Para a caracterização da amostra foi utilizado um Questionário Sócio-demográfico que avalia as dimensões: idade, idade em que surge a cegueira, tempo de cegueira, género, condição actual (reabilitação funcional, formação profissional e mercado de trabalho), estado civil, grau de escolaridade e o tipo de cegueira. Os resultados do nosso trabalho revelaram uma associação positiva e estatisticamente significativa da depressão com o momento do processo de reabilitação, verificando-se a presença de níveis de depressão mais elevados na reabilitação funcional e menores em contexto de mercado de trabalho. As variáveis sócio-demográficas: idade, idade em que surge a cegueira, tempo de cegueira, género grau de escolaridade, revelaram também uma associação positiva e estatisticamente significativa com a depressão, nos participantes do nosso estudo.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/800
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PINH-AL1.pdf7,22 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.