Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/770
Título: Barreiras culturais à aplicação do feedback 360º: Um estudo transcultural
Autor: Pedrosa, Patrícia
Orientador: Correia, Manuela Faia
Data de Defesa: 2003
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Este é um estudo transcultural das barreiras culturais ao Feedback 360°. A Revisão da Literatura deste trabalho foca o Feedback 360° em oposição ou, por outro lado, como complemento do sistema tradicional de avaliação de desempenho, reflectindo sobre um conceito ainda muito pouco explorado mas cuja utilidade e eficácia tem vindo a ser discutida nos vários palcos da gestão e da academia e que parece defrontar-se com algumas barreiras, nomeadamente culturais, à sua utilização. Assim, cruzam-se os conceitos de Feedback 360° e cultura, dando especial relevo ao modelo de Hofstede (1991), que servirá de base à operacionalização deste estudo. Este estudo foi aplicado à empresa multinacional SHL, sendo a amostra constituída por 27 sujeitos, pertencentes à mesma organização, distribuídos por 4 filiais (Portugal, França, Reino Unido e Alemanha), aos quais foi solicitada a opinião através do preenchimento de um questionário. As questões colocadas visavam conhecer o posicionamento dos participantes face às vantagens e desvantagens do Feedback 360° na Avaliação do Desempenho, das barreiras à implementação dessa ferramenta, do seu grau de acordo com a implementação ou de satisfação com o sistema; e visaram também classificar o índice de distância hierárquica de cada um dos países em que as filiais estudadas se situam, (que aumenta em função do receio dos subordinados em expressar desacordo, do estilo de chefia percepcionado ser maioritariamente o estilo paternalista, e de ser também este o estilo de liderança preferido, aceitando-se maior autoridade das chefias (Hofstede, 1970), de modo a poder verificar até que ponto a percepção dos indivíduos variava de acordo com a sua cultura nacional e o respectivo índice de distância hierárquica. Os resultados obtidos indicaram não existirem diferenças significativas entre as percepções dos indivíduos de culturas nacionais diferentes, nem de índices de distância hierárquica diferentes, não se tendo verificado também, diferenças significativas entre os vários níveis hierárquicos. Também não foi atribuída maior importância às barreiras culturais no conjunto de todas as outras barreiras ao Feedback 360°. Apesar das suas limitações, este estudo acabou por sublinhar, na literatura revista e através de alguns dados qualitativos retirados das respostas ao questionário, a importância da Cultura Organizacional vs Cultura Nacional, assim como das características individuais e funcionais dos colaboradores de uma empresa, como factores influenciadores da sua percepção do Feedback 360°, dando também mais um passo no conhecimento desta ferramenta de gestão de recursos humanos, da percepção geral que os indivíduos da empresa estudada têm dela, das barreiras que poderão surgir à sua aplicação e da relevância das diferenças entre culturas nacionais face a esta temática.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/770
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PEDR-P1.pdf5,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.