Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/769
Título: Auto-eficácia e satisfação profissional dos professores
Autor: Pedro, Neuza Sofia Guerreiro
Palavras-chave: Professores
Satisfação
Auto-eficácia
Competência profissional
Desenvolvimento profissional
Satisfação professor-aluno
Teachers
Job satisfaction
Self-efficacy
Profesional competence
Professional developement
Teacher student interaction
Instruments
Data de Defesa: 2007
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada,
Resumo: A relevância e o interesse pela análise do sentido de auto-efícácia e da satisfação profissional vivenviada pelos professores associa-se ao facto de ambas determinarem substancialmente, as atitudes e os comportamentos assumidos pelos docentes, quer para com o ensino quer para com os vários elementos que o constituem. De igual modo, contata-se que essas atitudes e comportamentos exercem influência directa sobre a qualidade da actuação diária dos professores, o seu grau de investimento, envolvimento, dedicação e preserverança. A eleição dos docentes como objecto de estudo, ligou-se ao facto de se considerar que para implantar as imprescindíveis acções reformistas e levar à modernização do sistema educativo, terá que ser considerado, prioritariamente, o envolvimento dos professores. Todas as mudanças que se desejam implementar são sempre efectivadas por estes. Desta forma, a educação necessita dispor de professores profissionalmente empenhados (professores motivados, satisfeitos, competentes, eficazes). Desta forma, pretendeu-se analisar os índices de auto-eficácia evidenciados pelos professores, considerando distintamente os vários domínios de actuação que compõem a actividade docente. Ambicionou-se ainda avaliar o nível de satisfação profissional por estes experienciado, bem como, os factores responsáveis por maior satisfação/insatisfação com a profissão. Assumiu-se também como objectivo, a análise da relação que se poderia estabelecer entre os dois construtos psicológicos, sentido de auto-eficácia e satisfação profissional. Na persecução dos objectivos em causa, o presente estudo contou com a participação de 114 professores de diferentes áreas do país ainda que com maior preponderância na região de lisboa e Setúbal Para a recolha de dados foram utilizados dois instrumentos, o Questionário de Satisfação no Trabalho para professores e uma adaptação da Escala de Auto-eficácia para professores de Bandura. O preenchimento dos mesmos decorrem on-line pela publicação dos instrumentos numa página web, sendo o endereço de acesso enviado por e-mail a um grupo de professores, cujos endereços de correio electrónico foram disponibilizados pelo Centro de Competência CRIE da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. Pelos resultados encontrados foi possível concluir que os professores apresentavam índices elevados de auto-eficácia, e que a sua percepção pessoal de eficácia se apresentava relativamente diferente nas diversas tarefas ou domínios constituintes da actividade docente. Neste âmbito, concluiu-se que era em áreas associadas às interacções sociais estabelecidas com alunos e colegas que estes se consideravam mais eficazes, aparecendo os mais reduzidos índices de auto-eficácia nos aspectos referentes à sua participação no processo de tomada de decisão e na promoção do envolvimento parental. Em sentido oposto, verificou-se que os docentes revelaram baixos níveis de satisfação profissional, sendo os valores registados indicativos de um forte sentimento de descontentamento e mal-estar na profissional. Estes sentimentos apareceram justificados por aspectos ligados ao estatuto social conferido à profissão docente, ao salário ofendo e aos processos estabelecidos para progressão na carreira, podendo pois estes ser identificados como factores de ordem socio-política. Analisou-se igualmente a relação que poderia ser estabelecida entre auto-eficácia docente e satisfação profissional dos professores, tendo-se verificado que entre estes se apresentava uma forte associação. O sentido da relação mostou-se estar organizado em torno da auto-eficácia docente, sendo que foram os professores com elevado sentido de auto-eficácia aqueles que revelaram igualmente mais elevados níveis de satisfação profissional. Na verdade, concluiu-se que 52% da variabilidade da satisfação profissional era explicada pelo sentido de auto-eficácia dos docentes.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/769
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PEDR-N1.pdf11,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.