Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/768
Registo completo
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.advisorRibeiro, José Luís Paispor
dc.contributor.authorPedro, Luísa Maria Reis-
dc.date.accessioned2011-08-17T11:17:07Z-
dc.date.available2011-08-17T11:17:07Z-
dc.date.issued2003-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/10400.12/768-
dc.descriptionDissertação de Mestrado em Psicologia da Saúdepor
dc.description.abstractA adesão ao tratamento tem despertado nos últimos tempos grande interesse, não só nos profissionais de saúde que interagem com os doentes, como também em toda a comunidade científica que dedica os seus estudos a estas questões. O desenvolvimento do conceito político filosófico da autonomia e da responsabilização individual das pessoas pelo seu estado de saúde e controlo da doença, especificamente a gestão da doença crónica, remete para o indivíduo, um novo conceito de doente e uma nova forma de vivênciar a doença, no qual a adesão aos tratamentos recomendados pelos profissionais de saúde é fundamental para o sucesso dos resultados. Nesta conjectura surge a questão como é que os profissionais de saúde, em contexto hospitalar, percepcionam a adesão dos doentes ao tratamento. Os participantes escolhidos para este estudo foram médicos, enfermeiros e fisioterapeutas que trabalham em Hospitais centrais na zona de Lisboa, num total de 184 indivíduos. Foram elaborados dois questionários, o primeiro com objectivo de caracterizar a amostra e o segundo medir a percepção dos profissionais em relação à adesão dos seus doentes ao tratamento. Este último questionário é constituído por 8 dimensões ou subescalas, no qual foi analisado da validade e fidelidade. Os resultados obtidos permitem concluir que as questões da adesão preocupam os profissionais de saúde, especialmente os médicos, no entanto, estes percepcionam pouca informação veiculada acerca do assunto. Os médicos são o grupo profissional que atribuem maior importância à implementação de esquemas de tratamento como medida para facilitar a adesão dos doentes aos tratamentos. Os enfermeiros referem como factor determinante na adesão, a educação e programas de promoção para a saúde. Os fisioterapeutas dão maior importância para a adesão dos seus doentes ao tratamento, as representações da doença que o doente tem , bem como, a percepção de auto-eficácia com o tratamento.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherInstituto Superior de Psicologia Aplicadapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.subjectPsicologia da saúdepor
dc.subjectAdesão ao tratamentopor
dc.subjectPessoal de saúdepor
dc.subjectInstrumentospor
dc.subjectTratamentopor
dc.subjectComportamento em saúdepor
dc.subjectHealth psychologypor
dc.subjectTreatment compliencepor
dc.subjectHealth personnelpor
dc.subjectInstrumentspor
dc.subjectTreatmentpor
dc.subjectHealth behaviourpor
dc.titlePercepção dos profissionais de saúde (médicos, enfermeiros e fisioterapeutas) da adesão dos doentes ao tratamentopor
dc.typemasterThesispor
degois.publication.locationLisboapor
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PEDR-L1.pdf5,98 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.