Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/766
Título: Funcionamento sexual e ciclo-de-vida em mulheres portuguesas
Autor: Pechorro, Pedro Fernandes dos Santos
Palavras-chave: Psicologia clínica
Ciclo de vida
Sexualidade
Instrumento
Comportamento psicossexual
Satisfação sexual
Atitudes sexuais
Clinical psychology
Life cycle
Sexuality
Instruments
Psychosexual behaviour
Sexual satisfaction
Sexual attitudes
Data de Defesa: 2006
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O objectivo da presente investigação foi a avaliação do funcionamento sexual, da satisfação sexual, dos comportamentos sexuais, e da prevalência de dificuldades sexuais em mulheres portuguesas numa perspectiva de ciclo-de-vida. Optou-se por proceder à validação do índice de Funcionamento Sexual Feminino (FSFI; Rosen et al., 2000) e do índice de Satisfação Sexual (ISS; Hudson, Harrison & Crosscup, 1981). Recorreu-se a uma amostra de conveniência recrutada da população geral com N = 152 (leque etário = 26-70 anos; M = 41 anos), subdividida em três grupos etários: o Grupo 1 ficou com n = 66 (leque etário = 26-35 anos; M= 29 anos), o Grupo 2 ficou com n = 44 (leque etário = 40-49 anos; M- 43 anos), e o Grupo 3 ficou com n = 42 (leque etário = 54-70 anos; M= 58 anos). A validação do FSFI e do ISS, em termos de estrutura factorial e consistência interna, demonstrou boas propriedades psicométricas. Os resultados obtidos não demonstraram uma relação significativa entre a satisfação sexual e certas fases do ciclo de resposta sexual (e.g., orgasmo), mas demonstraram uma relação significativa entre a satisfação sexual e o comportamento sexual Carícias e preliminares. Os comportamentos sexuais na sua generalidade revelaram um declínio abrupto no grupo das mulheres mais velhas (grupo 3), enquanto que o declínio progressivo ao longo dos três grupos etários só se verificou para o Sexo vaginal; a Masturbação sozinha, por sua vez, aumentou na meia-idade (grupo 2). O funcionamento sexual revelou na sua generalidade um declínio abrupto no grupo das mulheres mais velhas (grupo 3), enquanto que um declínio progressivo só se verificou para a dimensão mista Desejo-Excitação; a satisfação sexual revelou declinar progressivamente. Relativamente à prevalência de dificuldades sexuais na população geral as mais prevalentes foram o desejo sexual hipoactivo (53.3%) e a perturbação do orgasmo (24.3%), seguidas da perturbação da excitação (20.4%), da perturbação da lubrificação (19.1%) e da dispareunia (9.9%); a prevalência de insatisfação sexual foi de 21.7%.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicopatologia e Psicologia Clínica
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/766
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM PECH1.pdf11,69 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.