Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/742
Título: Conceito de número racional em alunos do 6º ano de escolaridade: Estratégias e dificuldades conceptuais
Autor: Oliveira, Isolina
Orientador: Ramalho, Glória
Data de Defesa: 1994
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O interesse pela investigação da aprendizagem em Matemática tem vindo a aumentar nas últimas décadas, ao mesmo tempo que ocorrem mudanças nas sociedades industrializadas. Na realidade, a sociedade industrial tem vindo a dar lugar à sociedade da informação, o que naturalmente exige a definição de novos objectivos para a educação. É neste contexto que se propõe uma outra visão sobre a alfabetização matemática, acentuando-se não só a necessidade de enfatizar determinados conteúdos mas e, ainda, que se modifiquem capacidades e processos que os alunos devem desenvolver. Tentando dar resposta a essa necessidade, nos últimos vinte anos, começa a surgir uma colaboração mais estreita entre psicólogos educacionais e educadores matemáticos, destacando-se um novo campo de estudo, a Psicologia da Educação Matemática. Em Portugal, o insucesso em Matemática que, como se sabe, tem vindo a condicionar as opções vocacionais que os alunos fazem no final da escolaridade obrigatória, é uma questão que preocupa professores e psicólogos. Considero que a colaboração entre uns e outros é fundamental, mas apesar de ter aumentado está ainda longe daquilo que seria desejável. A grande finalidade deste estudo é compreender como funciona o pensamento dos sujeitos quando estes são postos a resolver situações ligadas à Matemática, em particular, aos números racionais. Mais especificamente os objectivos são os seguintes: investigar a capacidade do(s) aluno(s) para compreender o conceito de fracção, o conceito de unidade em situações relativas aos números racionais, a adição de fracções, a noção de equivalência de fracções e ainda a capacidade para lidar com situações que envolvem o conceito de proporcionalidade. O trabalho foi realizado com alunos do 6° ano de escolaridade, constituindo dois grupos - alunos com bom desempenho e alunos com mau desempenho - provenientes de três turmas de escolas de Lisboa. As entrevistas decorreram em contexto escolar, já que se trata de uma investigação sobre aprendizagens escolares e, nesse sentido, é fundamental uma ligação às práticas dos professores. De facto, o objectivo último deste estudo é contribuir para mudanças fundamentadas de práticas pedagógicas e, deste modo, facilitar o sucesso escolar em Matemática.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/742
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM OLIV-I1.pdf11,47 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.