Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/717
Título: Conhecimento da doença e auto-eficácia da criança asmática
Autor: Morgado, Mafalda Vital
Orientador: Ribeiro, José Luís Pais
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Auto-eficácia
Asma
Instrumentos
Comportamento de saúde
Saúde
Psicossomática
Health psychology
Auto-efficacy
Asthma
Instruments
Health behaviour
Health
Psychosomatics
Data de Defesa: 2002
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A asma é a doença crónica mais comum da infância, cuja prevalência tem vindo a aumentar nos últimos anos. Para conseguir uma adaptação eficaz e duradoura à sua condição de doente crónico a criança tem de conhecer a sua doença o seu tratamento e tem de acreditar que é capaz de desenvolver as acções necessárias para o controlo e a estabilização dos sintomas. O presente estudo tem como objectivos adaptar o instrumento de avaliação da auto-eficácia para crianças com asma. Relacionar o conhecimento da asma com a auto-eficácia e comparar a auto-eficácia e o conhecimento da asma em dois grupos de idades ( 8-10 anos e dos 11-12 anos). Foram utilizados dois instrumentos, um para medir a auto-eficácia no manejo da doença, adaptado para este estudo e outro para avaliar o conhecimento da asma. No sentido de avaliar a percepção que as crianças têm da sua saúde foram elaboradas duas questões. Depois do estudo da escala foram encontrados 4 factores responsáveis por 43% da variância total. Em relação às questões de investigação foi encontrada uma correlação entre o conhecimento da asma e a auto-eficácia. Verificou-se que a auto-eficácia é mais elevada no grupo de crianças mais velhas, no total da escala e ao nível da resolução de problemas/ tomada de decisões. Não existem diferenças significativas entre os dois grupos de idades, no conhecimento da asma, embora as crianças mais novas apresentem uma média mais elevada. Verificámos que quanto mais frequentes são as crises de asma. maior é a expectativa de eficácia em relação ao tratamento médico. Dos resultados obtidos verificámos ainda que as crianças mais novas percepcionam a sua saúde de forma mais favorável do que as crianças mais velhas.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/717
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MORG-M1.pdf5,26 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.