Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/691
Título: Compromisso organizacional: Implicações nos comportamentos de cidadania organizacional e intenções de saída dos profissionais de enfermagem num hospital público
Autor: Mendes, Maria José da Silva Freitas
Palavras-chave: Comportamento organizacional
Cidadania organizacional
Profissionais de saúde
Instrumentos
Compromisso organizacional
Enfermeiras
Organizational behaviour
Organization citizenship
Health personnel
Organizational community
Nurses
Data de Defesa: 2006
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O presente estudo incide na área do Comportamento Organizacional nos Serviços de Saúde e o seu objecto é perceber qual o compromisso organizacional e suas implicações nos comportamentos de cidadania organizacional e intenções de saída dos profissionais de enfermagem num hospital público. O quadro conceptual engloba uma revisão da literatura sobre conceitos como, compromisso organizacional, comportamentos de cidadania organizacional, intenção de saída. Desenvolvemos um estudo quantitativo, exploratório e analítico, cuja população foram todos os enfermeiros de um hospital público, obtendo uma participação de 203 sujeitos. Para a recolha de dados recorremos ao questionário. Os resultados obtidos indiciam a existência de boas propriedades métricas do instrumento, tanto ao nível da consistência interna como da validade. A dimensão empenho organizacional (médio de 4.40 e uma dispersão de .99), demonstra que há uma ligação afectiva por parte dos enfermeiros Foram identificadas duas sub-escalas: Altruísmo e Conscienciosidade, na escala de comportamentos de cidadania organizacional, tal como Smith, Organ & Near (1983). Não se verificando as dimensões de Rego (2002). Facto que se pensa resultar da peculiaridade da amostra, tanto a nível de grupo profissional como ao nível da gestão praticada. Sendo a mediana de idades dos enfermeiros 33 anos, podemos considerar que ser trata de um grupo não muito jovem. Contudo, pelo facto de metade do tempo da sua experiência profissional ter acontecido no mesmo serviço podem ser considerados "candidatos ao burnout" ou ainda pertencer á "velha guarda", tal como é referido por Seybolt (1986). Verificou-se, também existir correlação da intenção de saída com a idade. No entanto, a correlação tem um valor baixo (r = .30 para p < .01), pelo que não foi considerada. Das regressões múltiplas efectuadas verifica-se que as variáveis idade*Intenção de saída (p = .410); idade*altruísmo (p = .955) e idade*conscienciosidade (p = .283) demonstram que a variável idade não é uma variável moderadora, pelo que, foi ainda retirada a dimensão altruísmo (p = .394). Na sequência do exposto, confirma-se parcialmente, uma das hipóteses formuladas neste estudo: o compromisso organizacional pode variar mediante determinados factores (variáveis sócio demográficas), mas também pode ter implicações, nomeadamente nas intenções de saída e nos comportamentos de cidadania organizacional (O'Reilly & Chatman, 1986; Caetano & Vala, 1999). Os enfermeiros têm conhecimento das regras e como dar continuidade ao seu desenvolvimento de funções/actuação no Hospital público, podendo assim ter um sentimento de intenção de saída menos provável.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/691
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MEND-MJ1.pdf2,76 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.