Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/686
Título: Relação entre a auto-eficácia e os comportamentos de auto-protecção contra acidentes rodoviários e sismos
Autor: Mendes, Elisabete de Lurdes
Palavras-chave: Auto-eficácia
Acidentes
Acidentes rodoviários
Percepção de risco
Instrumentos
Self-efficacy
Accidents
Traffic accidents
Risk analysis
Instruments
Data de Defesa: 2000
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Pretendeu-se com o presente trabalho investigar a relação entre a auto-eficácia, para acidentes rodoviários e sismos, com os respectivos comportamentos de auto-protecção e com a intenção de comportamento (intenção para agir) no sentido de cumprir esses mesmos comportamentos no futuro, de acordo com a Abordagem do Processo da Acção para a Saúde. Foi utilizada uma amostra de conveniência de 43 sujeitos adultos de ambos os sexos, sendo 24 mulheres e 19 homens, residentes na área de Lisboa e arredores. Foi aplicado um questionário anónimo de auto - preenchimento. Para a avaliação da auto--eficácia geral foi utilizada a escala de auto-eficácia do inventário clínico de Auto-Conceito de Vaz Serra. Foram construídos itens para a avaliação da auto-eficácia, expectativas de resultado e percepção de risco, para cada uma das situações de acidente rodoviários e sismo. Também foram construídos itens, para a avaliação dos respectivos comportamentos de auto-protecção, e para a intenção de os cumprir no futuro. Concluiu-se, para acidentes rodoviários, que a auto-eficácia para a auto-protecção se relacionou com o comportamento e com a intenção de comportamento. Também as expectativas de resultado se relacionaram com o comportamento mas não com a intenção de comportamento. Expectativas de resultado e percepção de risco relacionaram-se com a auto- eficácia. Para sismos a auto-eficácia para a auto-protecção relacionou-se com o comportamento e com a intenção de comportamento. As expectativas de resultado relacionaram-se com a intenção de comportamento e a auto-eficácia, mas não com o comportamento, como na situação de acidentes rodoviários. No entanto, a percepção de risco, contrariamente ao ocorrido para acidentes rodoviários, não se relacionou com qualquer outra variável em estudo. A auto-eficácia geral só se relacionou como comportamento de auto-protecção para sismos. Tanto para sismos como para acidentes rodoviários esta variável não se relacionou com a auto-eficácia específica ou com a intenção de comportamento. Para qualquer variável em estudo, nomeadamente auto-eficácia específica, comportamento e intenção de comportamento, os sujeitos da amostra apresentaram diferenças significativas na comparação de valores entre acidentes rodoviários e sismos, sendo superiores para acidentes rodoviários.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/686
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MEND-E1.pdf8,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.