Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/6828
Título: Análise da narrativa de dois adolescentes angolanos acusados de feitiçaria
Autor: Laurinda Miguel Sissimo, Laurinda Miguel
Orientador: Marques, Maria Emília
Palavras-chave: Etnopsicanálise
Identidade
Crianças feiticeiras
Bruxa
Ethnopsychoanalysis; Identity; Children-Sorcerers; Witch
Identity
Children-Sorcerers
Witch
Data de Defesa: 6-Dez-2018
Resumo: Pretende-se, com este estudo, aprofundar o conhecimento sobre a vivência e expressão identitária de crianças acusadas de feitiçaria, como cada uma assume essa acusação e dela se apropria na sua história. Este fenómeno é antigo e recente ao mesmo tempo e merece um olhar mais atento e profundo. A feitiçaria não constitui uma crença isolada, mas um elemento integrante dum sistema muito vasto e largamente partilhado de interpretação e de ação sobre a origem dos infortúnios e de outros acontecimentos. Procuramos entender a (re)construção da identidade do nosso objeto de estudo, como sendo uma constante transformação, tendo em conta não apenas o psíquico, mas também o ambiente histórico-cultural e sociopolítico, no qual o sujeito se constrói. Na tentativa de aceder ao mundo interno dos participantes, no âmbito da sua experiência como criança acusada de feitiçaria, recorre-se ao Método da Narrativa da Associação Livre (FANI – Free association Narrative Intervew), desenvolvido por Hollway e Jefferson (2000). Foi realizada a entrevista a dois participantes angolanos da etnia Bakongo na Província de Nbanza Kongo: Mãemequer Ntoyo de treze anos e Ares de vinte anos. A seguir fez-se uma análise aprofundada das narrativas recolhidas, orientada de acordo com o método usado. Deste modo, para cada um dos participantes foram destacados os seguintes temas: Identidade relacionada com a pertença e filiação; a relação com o feminino e o masculino e a passagem da representação da realidade material à realidade psíquica. De modo geral, encontrou-se em ambos uma dinâmica interna que traduz a lógica do acusador – acusado e que ultrapassa o princípio da realidade externa (atual), dirigindo-nos ao campo da subjetividade que revela as marcas de uma cultura feiticista entranhada.
This study intends to deepen the knowledge about the experience and identity expression of children accused of witchcraft, as each one assumes that accusation and appropriates for it in history. This is at the same time an ancient and recent phenomenon and so, it deserves a closer and deeper look. Witchcraft is not an isolated belief, but an integral element of a very vast and widely shared system of interpretation and action about the origin of misfortunes and other events. We look for understanding the (re) construction of the identity of our object of study, as a constant transformation, taking into account not only the psychic but also the historical-cultural and sociopolitical environment in which the subject builds. In an attempt to gain access to the internal world of the participants in the context of their experience as a child accused of witchcraft, appeal for the Método da Narrativa da Associação Livre (FANI – Free association Narrative Intervew) developed by Hollway e Jefferson (2000). An interview was conducted with two Angolan children of the Bakongo ethnic group in Mbanza Kongo Province. Mãemequer Ntoyo at the age of thirteen and Ares 20 years of age. After this, an in-depth analysis of the collected narratives was conducted, according to the proposed method. In this way, for each of the participants the following themes were highlighted: Identity related to membership and affiliation; the relation with the feminine and the masculine and the representation and transition of the material reality to the psychic reality. In general, we find in both of them an internal dynamics that reflects the logic of the accuser - accused and who goes beyond the principle of external reality (current), addressing us to the field of subjectivity, which reveals the marks of an ingrained fetishist culture. It should be noted that witchcraft is not an isolated belief but an integral element of a very wide and widely shared system of interpretation and action on the origin of misfortunes and other events.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada no ISPA – Instituto Universitário para obtenção de grau de Mestre na especialidade de Mestre de Psicologia Clínica.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/6828
Designação: Psicologia
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
25285.pdf966,68 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.