Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/68
Título: Qualidade da vinculação ao pai e à mãe e o desenvolvimento da amizade recíproca em crianças de idade pré-escolar
Autor: Torres, Nuno
Santos, António José
Santos, Orlando
Palavras-chave: Vinculação pai
Vinculação mãe
Amizade recíproca
Data: 2008
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Citação: Análise Psicológica, 26(3), 435-445.
Resumo: Estudos empíricos demonstraram que as crianças com uma vinculação mais segura com as figuras parentais são mais capazes de co-construir relações significativas com os pares, e que os relacionamentos afiliativos das crianças (em particular as amizades) parecem ter um grande impacto no desenvolvimento social ao longo da vida. Grande parte dos estudos têm-se centrado sobretudo na relação de vinculação com a mãe e não é claro qual o papel da vinculação com o pai no estabelecimento de relações próximas com os pares. O presente estudo examinou as relações entre a segurança da vinculação à mãe e ao pai aos 2,5 anos e o número de amizades da criança aos quatro anos. Participaram neste estudo 35 díades mãe-criança e pai-criança de famílias bi-parentais. A idade inicial das crianças variou entre 29 e 38 meses (M=31.75; DP=2.56), 23 eram raparigas. Ambos os progenitores trabalhavam fora de casa e as famílias pertenciam a um nível socio-económico médio. Para avaliar a segurança dos comportamentos de vinculação com ambos os pais foi utilizada a versão portuguesa do Attachment Behavior Q-Set (AQS) (Waters, 1995) aos 2,5 anos de idade. Para avaliar o número de amizades foram usadas duas técnicas sociométricas aos quatro anos de idade: 1) Método das Nomeações: (McCandless & Marshall, 1957), e 2) Escala de Apreciação (Asher, Singleton, Tinsley, & Hymel, 1979). Os resultados demonstraram uma consistência significativa nos comportamentos de base-segura da criança com os dois progenitores (r=.47, p<.05), e a uma correlação positiva entre comportamentos de base-segura com o pai e o posterior numero de amizades recíprocas da criança (r=.43, p<.05), o que sugere a existência de um efeito da interacção específica com o pai no estilo relacional da criança com os pares. Discutem-se os resultados argumentando que a vinculação segura ao pai pode ser uma condição necessária para o desenvolvimento de competências específicas na gestão da rede social das crianças em idade pré-escolar.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/68
ISSN: 0870-8231
Aparece nas colecções:PDES - Artigos em revistas nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
ap_2008_ 26_435.pdf87,78 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.