Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/667
Título: Análise da produção oral em crianças de 6/7 anos e 9/10 anos
Autor: Martins, Maria Luísa de Barros Saavedra
Orientador: Matta, Isabel
Data de Defesa: 2001
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O principal objectivo deste estudo consiste em comparar a complexidade e riqueza da estruturação do discurso oral de dois grupos de crianças, sendo cada grupo constituído por 25 crianças, com idades compreendidas entre os 6/7 anos e os 9/10 anos. Colocaram-se duas hipóteses de investigação, sendo previsto que existia uma evolução na complexidade da estrutura narrativa entre os 6/7 anos e os 9/10 anos e que existia uma evolução ao nível de distanciação do próprio discurso entre as duas idades. Em situação natural, apresentámos individualmente três séries de imagens e solicitou-se a cada criança que escolhesse uma e nos contasse uma história, que foi gravada em audio e transcrita integralmente, cuja estrutura foi determinada por meio de um modelo de "gramática da história", utilizado frequentemente neste tipo de estudos. A análise estatística teve por base o teste Mann-Whitney cuja significância foi confirmada pelo teste Monte Carlo. Os resultados obtidos confirmaram as nossas hipóteses, quando concluímos haver diferenças significativas entre as crianças de 6/7 anos, para as de 9/10 anos. Os resultados obtidos nos níveis de estruturação narrativa, são comprovados através dos valores (U = 225.000, p = .023), bem como os dados obtidos na análise da relação Imagem/Linguagem, tendo em conta os dados linguísticos gráficos, em que se verificaram diferenças significativas dos 6/7anos para os 9/10 anos (U = 4.500, p = .041). Na classificação da tipologia da relação Imagem/Linguagem, comprovam-se as nossas predições, quando se verifica que todas as crianças de 9/10 anos, se encontram no texto (a), comparativamente com as de 6/7 anos em que só 20 o conseguem. Relativamente aos enunciados correspondentes às unidades de informação também os meninos mais velhos apresentaram diferenças significativas nos enunciados Estranhos à Imagem, situação que se prende com situações cuja descrição não é revelada pela imagem (U - 99.5, p = <.001). No que se refere aos níveis de distanciação ficou também validada a nossa hipótese através dos resultados (U = 184.500, p = .013), quando tínhamos previsto mais enunciados de alto distanciamento para os meninos mais velhos. Dentro das suas limitações, este estudo pretende contribuir para realçar a importância das representações mentais elaboradas pela criança e o modo como as mesmas são transformadas em formatos de linguagem, através do discurso narrativo.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/667
Aparece nas colecções:PEDU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MART-M1.pdf5,57 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.