Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/639
Título: Formação em enfermagem: Contexto e problemas da dualidade teoria - prática
Autor: Luz, Maria de Lurdes Esteves Asseiro da
Orientador: Lopes, Albino
Data de Defesa: 1995
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Perceber em que medida as condições do Sistema de Formação Escola / Organizações de Saúde, correspondem às condições que geram formação qualificante, foi o nosso propósito de partida, do qual decorreram outras questões orientadoras da investigação: • De que modo o desenvolvimento do ensino clínico interfere na aquisição de novos saberes? • Em que medida o processo de formação do enfermeiro emerge e/ou se apróxima do modelo de formação em alternância ou dele se afasta? • Qual o modelo de formação subjacente à legislação portuguesa? • Em que medida as representações e estratégias organizacionais influenciam o processo de formação? De acordo com a problemática em estudo interessou-nos estudar a realidade em que nos situamos, em que desenvolvemos a nossa actividade, em função de factores mais de natureza estratégica e contextuai do que em função de critérios pretensamente representativos, numa perspectiva de desenvolvimento, mudança e inovação. Tratando-se de uma realidade de difícil apreciação e de difícil teorização, e conscientes do envolvimento com a situação em estudo, multiplicam-se as metodologias qualitativas, tendo especial preocupação em evitar as ameaças à sua validade. Foram assim utilizadas: Entrevistas em profundidade semi-estruturadas, análise documental e de três mini- casos. A estrutura temática das entrevistas desenvolveu-se em torno de quatro dimensões: • Envolvimento das Organizações de Saúde no Processo de Formação; • Relação/articulação, Escola / Organizações de Saúde; • Práticas e estratégias organizacionais; • Percepção da evolução da formação em Enfermagem. A análise documental foi estruturada em torno de duas questões centrais: • Perceber para onde a legislação nos aponta, bem como perceber com quem a Escola faz interface para gerar qualificação • Reflectir sobre os aspectos da organização do processo ensino-aprendizagem, bem como sobre situações de aprendizagem previstas, susceptíveis de contribuir para o desenvolvimento de competências reais. Com a apresentação dos três "mini-casos", pretendeu-se responder a parte do percurso delineado, ilustrando como o ciclo vicioso vs ciclo virtuoso da gestão do sistema tem sido assumido e vivenciado pela Escola. • Da análise dos dados obtidos pode verificar-se a importância atribuída aos contextos onde a formação tem lugar; • Verifica-se a legislação permitir as experiências até ao nível da alternância real; • Podem os diplomas legais ter uma leitura no sentido de ultrapassar resistências; • Os discursos das entrevistas mostram claramente a fraqueza do pólo prática profissional - há uma teoria e uma prática que não se questionam mutuamente, se não de urna maneira longínqua; • A prática de socialização profissional que parece estar subjacente é uma prática disjuntiva e não serial; • Não estamos numa fase de conflito, mas também não há uma cooperação assumida e sistemática porque o que predomina é a prática disjuntiva.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/639
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM LUZ-M1.pdf15,71 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.