Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/629
Título: Espanha: Estrutura e elementos nucleares da representação social da Espanha em Portugal
Autor: Manso, Francisca G. C. R.
Orientador: Pereira, Orlindo Gouveia
Data de Defesa: 1996
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Esta dissertação tem por finalidade descrever e analisar a representação social de Espanha, pelos portugueses. O primeiro estudo procura determinar o núcleo central e sistema periférico, a estrutura, os esquemas cognitivos e a centralidade da representação social, a partir de uma amostra não probabilística e estrutural de oitenta sujeitos, das regiões da grande Lisboa(N=50), e Tomar (N=30) . O método utilizado foi um questionário por entrevista semi-estruturada. Teve por base vários estudos pilotos desenvolvidos no âmbito do "Mestrado em Comportamento Organizacional" sobre o mesmo objecto social. Para tal procurou determinar-se a forma como as pessoas efectuam a objectivação, a partir da questão de evocação, determinando os sintagmas que a constituem. Em seguida procurou identificar-se a ancoragem, isto é, como as pessoas têm a representação incorporada em categorias, a partir de uma noção prototípica e como essas categorias estão relacionadas entre si. Efectuou-se uma análise em torno dos agrupamentos de base e da centralidade da representação social, com base nas questões colocadas utilizando termos que enquadravam as várias vertentes da expressão sobre Espanha. Foi utilizada a técnica da análise de semelhanças, que permitiu a pesquisa das relações existentes entre os elementos, a maneira de estes se organizarem, e a configuração estrutural da representação social. Procurou-se ainda identificar como a representação social varia com demografia e regiões. Este estudo seguiu a metodologia de P. Vergés (1992). Foi feita a comparação dos resultados com um estudo paralelo a nível nacional, realizado no âmbito do "Mestrado em Comportamento Organizacional", em 1994-1996. Seguidamente avaliaram-se as dimensões normativa e funcional dos elementos do núcleo central, tendo por base as teorias do núcleo central e o modelo de Abric e Tafani (1994/1995). Para Abric e Tafani(1994/1995) , os elementos normativos estão directamente associados à história colectiva, aos valores e normas do grupo de referência, aos julgamentos e opiniões face ao objecto da representação. Os elementos funcionais estão ligados às características do objecto e ao seu contexto, e contribuem para a explicação dos comportamentos relativos ao objecto social. O estudo da normatividade e funcionalidade foi operacionalisado e avaliado através de um questionário de caracterização de resposta fechada, cujos enunciados foram construídos tendo por base onze elementos do núcleo central resultantes dos procedimentos efectuados no primeiro estudo. Foram inquiridos nesta fase, cento e cinquenta estudantes do 12aano de escolaridade, de três escolas do país, uma na Grande Lisboa e duas em regiões de fronteira: Algarve e Alentejo. Este estudo pretendeu ainda analisar a influência de variáveis socio-demográficas, como o sexo, idade, região escolar, e meios rural e urbano. No primeiro estudo os resultados permitiram verificar a representação de Espanha como uma representação autónoma, com um sistema central e periférico que se interrelacionam. Com um campo de objectivação e ancoragem bem determinado. No núcleo centrai os elementos mais importantes são: A corrida de touros, a alegria, e as sevilhanas , por ordem os elementos mais fortes. No sistema periférico, o flamengo, a paella, as praias, a monarquia, espertalhões, a vida nocturna, os atentados terroristas e o turismo. No estudo comparativo verifica-se a existência de nove elementos centrais comuns e quatro elementos periféricos. A configuração da representação social do primeiro estudo apresenta alguma semelhança com o estudo nacional, embora com menos núcleos semânticos e apresenta configurações distintas nas regiões de Lisboa e Tomar. A análise da representação por subgrupos, no sexo masculino, apresenta semelhanças com a configuração de Lisboa, com um núcleo forte em tauromaquia, que sustenta dez categorias. No sexo feminino o pólo central está focalizado no núcleo monumentos, que por sua vez se liga a outros dois núcleos: desenvolvimento e férias. De destacar que ao nível do estudo nacional dos oito locais observados a configuração que mais se assemelha ao padrão nacional é a de Lisboa. Aqui a configuração da representação apresenta em comum o núcleo tauromaquia, núcleo com um alto poder associativo entre as categorias, e que dão uma estrutura em estreia. A configuração de Tomar tanto no estudo nacional como no primeiro estudo apresenta uma configuração com uma malha mais larga e mais complexa e interrelacionada. O segundo estudo permitiu verificar a existência de diferenças para alguns elementos normativos e funcionais, com uma ponderação tendencialmente mais elevada para os funcionais, elementos que permitem a ancoragem na realidade e a comunicação sobre o objecto da representação(Flament, 1994). A polarização normativa e funcional ao nível dos seus elementos variou nos três grupos de sujeitos. Os elementos mais activados para os três grupos foram: alegria, férias, sevilhanas e nacionalistas. Relativamente às variáveis independentes, verificou-se alguma influência nas duas dimensões da representação, em particular nas regiões geográficas.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/629
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MANS1.pdf6,88 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.