Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/623
Título: Associativismo étnico cabo-verdiano e reconstrução das identidades
Autor: Madeira, Noémia Maria Estaca Oliveira
Data de Defesa: 1996
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A presente dissertação refere-se ao estudo do associativismo étnico cabo-verdiano e a (re)construção das identidades. Baseamo-nos nos trabalhos de Carita e Rosendo (1993) sobre o associativismo cabo-verdiano, em que os autores mencionam que as associações correspondem a uma via privilegiada de preservação das identidades da comunidade cabo-verdiana quando em situação de imigração. Um dos estudos também por nós seguido é o de Saint-Maurice (1994) sobre esta comunidade, onde a autora refere a existência de elites dentro desta população. Com base nestes pressupostos, consideramos como variável independentes ser sócio ou não de uma associação de cabo-verdianos e pertencer ou não a uma elite, segundo o grau de escolaridade possuído. As variáveis dependentes que consideramos correspondem à Identificação e sentimento de Pertença ao grupo étnico. Estudamos as variáveis referidas através da aplicação de um questionário a uma amostra probabilistica acidental de 114 sujeitos cabo-verdianos nascidos em Cabo-Verde ou nascidos noutros países, mas pertencentes à primeira geração. Tendo em conta as variáveis estudadas, utilizamos um design de pesquisa com o seguinte plano factorial: 2 x 2. Contudo, em determinadas situações utilizamos um design de pesquisa correspondente a 2 x 3. No que respeita aos sujeitos associados, estudamo-los no contexto de duas associações à partida diferenciadas - Associação Cabo-Verdiana do Seixal e Associação dos Antigos Alunos do Ensino Secundário de Cabo-Verde. Os não associados são estudados por indicação de amigos e conhecidos dos sócios, com a colaboração dos líderes das associações. Os dados do questionário são submetidos a tratamento estatístico, com incidência preferencial sobre o teste de Mann -Withney e o Teste de Qui-Quadrado. Utilizamos também Correlação (coeficiente de Spearman), mas apenas aplicada a uma das questões do questionário. Dos resultados obtidos destaca-se: • diferenças significativas entre ser ou não sócio no que respeita à identificação, mas não no que se refere ao sentimento de pertença, pelo que consideramos que as associações servem necessidades imediatas dos indivíduos e não as de um nível mais profundo (para a Identificação o valor do III Teste de Mann-Withney obtido é de 612,5-U-, com o p=.O455, isto é p<.05; para a Pertença, o valor de U é de 584,0 com p=.0602, portanto, p>.05); • a existência de elites mostra-se algo controversa na nossa amostra, parecendo destacar-se uma classe intermédia diferenciada dos restantes sujeitos; Assim, é possível afirmar que: • as associações constituem efectivamente estruturas organizativas que preservam as identidades, embora servindo necessidades de carácter imediato dos indivíduos; • é controverso considerar a comunidade cabo-verdiana dividida em classes sociais quando estamos perante uma população imigrada, longe da sociedade de origem e presente numa sociedade de acolhimento provavelmente sentida como hostil, onde a identidade cultural e específica é reforçada através das estruturas associativas.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/623
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM MADE1.pdf9,58 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.