Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/564
Título: Mudar ou não de hospital?: Contributos da identidade profissional e organizacional no grupo dos enfermeiros
Autor: Gonçalves, Maria Isabel Rodrigues
Palavras-chave: Comportamento organizacional
Enfermeiro
Identidade profissional
Entrevistas
Organizational behaviour
Nurses
Professional identity
Interview
Data de Defesa: 2009
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Este estudo tem como objectivo analisar os contributos da identidade profissional e organizacional na permanência dos enfermeiros nas organizações hospitalares. Como referencial teórico, foram utilizados os conceitos de identidade profissional de Sainsaulieu (1996) e Dubar (1997). No que respeita à identidade organizacional utilizou-se o conceito de Albert e Whetten (1985), tendo-se recorrido também aos conceitos de identificação organizacional de Asforth e Mael (1989) e Dutton, Dukerich e Harquail (1994). Os participantes estudados foram enfermeiros, num total de 22. As suas idades variaram entre os 22 e 50 anos, o tempo de exercício profissional é em média de 10 anos e para metade destes enfermeiros a instituição actual é a primeira onde trabalham. Quanto ao vínculo, 82% dos enfermeiros estudados pertencem ao quadro da função pública. Para a recolha da informação, no presente estudo, foi utilizada a técnica da entrevista e para a operacionalização desta, foi construído um guião como instrumento de colheita de dados. A abordagem seleccionada foi a qualitativa, tendo o conteúdo das entrevistas sido submetido a análise de conteúdo. Dos resultados encontrados, verifica-se que, a imagem dos enfermeiros acerca da sua organização e da profissão, bem como a identificação que sentem com ambas, organização e profissão, desempenham um papel importante tanto na identidade organizacional como profissional dos mesmos. Por outro lado, os restantes temas encontrados, actuam também, na afirmação das várias identidades, sendo que estas se influenciam entre si. Isto é, a identidade profissional de um grupo específico actua sobre a identidade organizacional do hospital e vice-versa e ambas influenciam e são influenciadas pelas várias identidades que coexistem no hospital. A associação de todos estes factores actua na permanência dos enfermeiros nos hospitais. Seria importante validar a influência da antiguidade superior a cinco anos na existência de uma ligação dos enfermeiros à organização como um todo, sugerida neste estudo. Por outro lado, a valorização do papel dos enfermeiros e o fortalecimento da sua identidade profissional, por parte das organizações hospitalares, seriam aspectos que eventualmente, poderiam contribuir para a fidelização destes profissionais.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/564
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM GONC-MI1.pdf8,45 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.