Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4844
Título: O Eu neuropsíquico : Ensaio sobre a consciência
Autor: Aleixo, Pedro Jorge Morais
Orientador: Salgueiro, Emílio Eduardo Guerra
Palavras-chave: Cérebro
Consciência
Eu neuropsíquico
Inconsciente
Brain
Consciousness
Neuropsychic-Self
Unconscious
Data de Defesa: Jan-2016
Resumo: A complexa relação entre processos psíquicos conscientes e inconscientes constitui a base sobre a qual assenta o edifício teórico da psicanálise. Psicanálise que postula o inconsciente como o centro da nossa vida psíquica. As neurociências, apesar de também considerarem que a maior parte da nossa vida mental ocorre a um nível inconsciente, têm centrado as suas investigações nas relações entre o cérebro e a consciência. Como é que surge a consciência é uma das questões que o presente trabalho se propõe discutir, numa interface entre a psicanálise e as neurociências. E como é que as perturbações da consciência, postas em relevo pela investigação psicanalítica, podem ser compreendidas pelas neurociências? A articulação e a convergência entre os processos que são psíquicos, mas também neuronais, levaram-nos à formulação do conceito de Eu neuropsíquico e, porque há uma relação estreita entre os processos neuropsíquicos e o corpo, cunhámos também o conceito de Eu neuropsicossomático. É um Eu que, sob a influência da relação de/com objetos, emerge e, simultaneamente, determina a complexa inter-relação entre os processos mentais e neuronais organizados num reticulado pluridimensional feito de ligações espaçotemporais locais e, conjeturamos, não-locais. É este complexo inter-relacional que dá o sentimento de unidade ao Eu neuropsíquico, Eu que mostra a forma como o sujeito vive e se vive na relação consigo e com os outros, que revela o modo de ser e de estar no mundo, forma e modo que são expressões da consciência de si. Do presente estudo concluiu-se que a consciência tem uma ligação estreita com as experiências vividas e sentidas, com as experiências observadas e representadas, experiências guardadas nas memórias (conscientes e inconscientes). Concluiu-se também que, sob a influência de fatores psico-sócio-neurobiológicos, a consciência evolui por níveis, que coexistem ao longo do desenvolvimento, podendo, uma vez alcançado um nível superior, haver regressões a níveis anteriores. Destes níveis, emergem formas diferentes de pensamento (consciente e inconsciente). Consideramos, ainda, a possibilidade de os processos inconscientes e conscientes se desenrolarem em diferentes dimensões de espaço-tempo e que é o desenvolvimento de processos inscritos numa lógica fundada na tetradimensionalidade que faz emergir a consciência superior/reflexiva.
ABSTRACT : The complex relationship between conscious and unconscious psychic processes, is the basis in which theoretical psychoanalysis foundations are edified. Psychoanalysis defends that the unconscious is the center of our psychic life. The neurosciences, although also consider that most of our mental life occurs at an unconscious level, have focused its investigations into the relationship between the brain and consciousness. How does consciousness arise is one of the questions that this study aims to discuss, at an interface between psychoanalysis and neurosciences. How disturbances of consciousness, highlighted by the psychoanalytic research, can be understood by the neurosciences? The articulation and the convergence of processes that are psychic, but also neuronal, led us to the formulation of the concept of the neuropsychic-Self and, because there is a close relationship between neuropsychic processes and the body, we have also coined the concept of the neuropsychosomatic-Self. It is a Self that, under the influence of the relationship of/with objects emerges and simultaneously determines the complex interrelationship between mental and neural processes organized in a multi-dimensional network made of local space-time connections and, conjeturally, nonlocal. It is this inter-relational complex that gives the feeling of the unity of the neuropsychic-Self, Self that shows how the subject lives and if he lives in the relationship with himself and others, revealing the way of being and living in world, the shape and way that are expressions of the self-consciousness. With this study, it was concluded that consciousness is closely connected with the experiences that are felt and lived, with experiences that observed and represented, with experiences kept in memory (conscious and unconscious). It was also established that under the influence of psycho-social and neurobiological factors, consciousness evolves by levels, that coexist throughout the development, that can, once reached a higher level, have regressions to previous levels. From these levels, different ways of thinking emerge (conscious and unconscious). We also consider the possibility of the unconscious and conscious processes developing in different dimensions of space-time and that it is the development of processes enrolled in a tetra-dimensionality logic that brings out the superior/reflective consciousness.
Descrição: Tese de Doutoramento em Psicologia Clínica apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4844
Designação: Doutoramento em Psicologia
Aparece nas colecções:PCLI - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES ALEI1.pdf24,46 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.