Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/464
Título: Convergência evolutiva em vertebrados sob domesticação
Autor: Crespo, Ana Maria Azambuja Farinha da Conceição Pereira
Palavras-chave: Etologia
Comportamento animal
Animal doméstico
Teoria da evolução
Comportamento agressivo
Ethology
Animal behaviour
Animal domestication
Evolution theory
Agressive theory
Agressive behaviour
Data de Defesa: 2008
Resumo: A relevância do estudo da domesticação de animais prende-se não apenas com o bem-estar dos animais em cativeiro, como também com as consequências da libertação, voluntária ou involuntária, de animais domésticos que, deixando de estar sob o controlo humano, se juntam às populações selvagens conspecíficas, podendo causar nestas últimas impactos genéticos, cuja extensão não é inteiramente conhecida. A maioria das abordagens contemporâneas admite que a domesticação envolve uma componente evolutiva (i.e., alterações genéticas ao longo das gerações) e, adicionalmente, a influência de factores ontogénicos, dependentes do ambiente, constituindo o primeiro aspecto o objecto de estudo da presente dissertação. A assunção de que os animais sob domesticação terão sido submetidos a acções humanas comuns e a presença de alterações fenotípicas semelhantes em animais domésticos de diferentes espécies de vertebrados, levaram alguns autores a sugerir a presença de convergência evolutiva relativamente aos fenótipos referidos. A dissertação em análise pretendeu concretamente testar a hipótese de, durante a domesticação ter ocorrido evolução convergente que levou ao aumento da eficiência reprodutora e à diminuição da agressividade intra-específica, bem como das respostas de medo. Para o efeito, foi recolhida informação publicada disponível, proveniente de estudos que reportassem alterações nos aspectos mencionados e das quais se pudesse inferir uma base genética. Os dados mostraram uma tendência no sentido do aumento da eficiência reprodutora, embora não significativa (p = 0,125). Não foi detectada qualquer tendência no sentido da alteração da agressividade intra-específica (p = 0,754). Ao contrário, foi encontrada uma redução significativa das respostas de medo nos grupos domesticados (p = 0,001). O reduzido número de estudos disponíveis impossibilitou a generalização dos resultados, não tendo podido, por este motivo, nenhuma das hipóteses ser validada com segurança. Adicionalmente, as limitações relacionadas com o carácter transversal da maioria dos estudos terão sido largamente responsáveis, tanto pela existência de dados discrepantes na mesma espécie, como pela ocorrência de resultados inconclusivos, estes últimos constatados em estudos que utilizaram mais do que uma linhagem doméstica. Apesar das limitações acima apresentadas, os dados mostraram-se, maioritariamente concordantes com a ocorrência de alterações explicáveis por mecanismos selectivos presentes na domesticação. Os dados sugeriram ainda que as alterações genéticas sofridas por diversos grupos domesticados, nomeadamente alterações comportamentais. revelar-se-iam maladaptativas no ambiente natural, pelo que se entendeu desejável a intensificação e sistematização dos estudos relativos à domesticação no sentido de se compreenderem melhor as implicações desta última na integridade das populações selvagens. Em síntese, os dados sugeriram convergência na evolução das respostas de medo no decurso da domesticação em vertebrados, tal como forneceram indicações de que a referida convergência possa também ter incluído a eficiência reprodutora.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Etologia
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/464
Aparece nas colecções:PBIO - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM CRES-A1.pdf3,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.