Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4497
Título: A relação entre o bem-estar subjetivo o suporte social e a esperança, na população prisional
Autor: Nogueira, Mafalda Godinho de Moura
Orientador: Peixoto, Francisco José Brito
Palavras-chave: Bem-estar subjetivo
Suporte social
Esperança
População prisional
Subjective well-being
Social support
Hope
Prison population
Data de Defesa: 2015
Resumo: O bem-estar subjetivo tem sido alvo de vários estudos, no sentido de se perceber o que faz com que as pessoas sejam felizes, e tem sido associado a variáveis como o suporte social e a esperança, tendo estas uma influência positiva no bem-estar subjetivo dos indivíduos. Neste sentido, o presente estudo pretendeu compreender se existe uma relação positiva entre o suporte social, a esperança e o bem-estar subjetivo em sujeitos recluídos. Para esse efeito, o bem-estar subjetivo foi avaliado através da Escala de Afecto Positivo e Negativo (Positive and Negative Afect Schedule – PANAS) (Galinha & Pais-Ribeiro, 2005a) e da Escala de Satisfação com a Vida (Satisfaction With Life Scale - SWLS) (Laranjeira, 2009). Para avaliar a esperança, foi utilizada a Escala de Esperança de Futuro (Pais-Ribeiro, Pedro, & Marques, 2006) e, para avaliar o suporte social, a Escala Multidimensional de Suporte Social Percebido (MSPSS) (Carvalho, Pinto-Gouveia, Pimentel, Maia, & Mota-Pereira, 2011). Para tal, contámos com 151 participantes reclusos, do sexo masculino, com idades compreendidas entre os 18 e os 36 anos de idade. Os resultados permitiram concluir que existe uma associação positiva entre o bem-estar subjetivo, o suporte social e a esperança. Verificou-se que ao nível dos dois grupos, o grupo dos sujeitos que se encontra “ativo”, revela maiores níveis de bem-estar subjetivo e esperança, comparativamente com o grupo que se encontra “inativo”. Verificámos ainda que não existem diferenças significativas entre a prática de exercício físico e o bem-estar subjetivo em função dos dois grupos.
ABSTRACT: Subjective well-being has been widely studied, namely within the context of personal happiness, it has been positively associated to variables such as social support and hope. The main goal of this work was to understand if there is a positive correlation between social support, hope and subjective well-being in imprisoned subjects. To this end, subjective well-being was evaluated through PANAS (Galinha & Pais-Ribeiro, 2005a) and SWLS (Laranjeira, 2009). Hope and social support evaluations were carried out using EEF (Pais- Ribeiro, Pedro, & Marques, 2006) and MSPSS (Carvalho, Pinto-Gouveia, Pimentel, Maia, & Mota-Pereira, 2011), respectively. These methods were applied to a population of 151 imprisoned male subjects, aged 18 through to 36. Results allowed to conclude that there is a positive association between subjective well-being, social support and hope. Moreover, it has been found that the "active" study group revealed higher levels of subjective well-being and hope than the "inactive" group. It has also been verified that there are no significant differences between practicing physical exercise and subjective well-being scores in both groups.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4497
Designação: Mestrado em Psicocriminologia
Aparece nas colecções:PLEG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
18794.pdf2,76 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.