Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4263
Título: Problemas comportamentais e emocionais em crianças com epilepsia : Percepção parental
Autor: Lourenço, João
Orientador: Patrão, Ivone Alexandra Martins
Palavras-chave: Epilepsia na criança
Competências sociais
Grupos de ajuda mútua
Childhood epilepsy
Social competences
Self help groups
Data de Defesa: 2010
Resumo: A Epilepsia é uma condição neurológica crónica que trás uma série de mudanças na família e no paciente, afectando o seu comportamento e bem-estar. O estigma desta doença inicia-se com o comportamento dos pais em relação ao diagnóstico, a maneira como estes reagem forma a base como as próprias crianças irão interpretar e encarar a doença, e também como irão relacionar-se no futuro com outras pessoas. O trabalho dos Grupos de ajuda mútua visa melhorar o nível de informação e com isso, melhorar a interacção pais-filhos, diminuindo o stress e ansiedade, através de esclarecimentos adequados a respeito da epilepsia, e de aspectos psicológicos e comportamentais relacionados com a doença. O presente estudo é constituído por um grupo de controlo com pais de crianças com epilepsia que não frequentam grupos de ajuda (N=12), e um grupo experimental com pais de crianças com epilepsia que frequentam grupos de ajuda mútua (N=12). Pretende-se avaliar a percepção parental do grupo de controlo comparativamente com o grupo experimental em relação aos problemas comportamentais e emocionais dos seus filhos com epilepsia. O instrumento utilizado é um Inventário de Competências Sociais e Problemas de Comportamento para Crianças e Adolescentes I.C.C.P. (Fonseca et al., 1994). Em todos os 9 factores que compõem o I.C.C.P, o grupo experimental constituído por pais que frequentam grupos de ajuda mútua percepcionam mais dificuldades comportamentais e emocionais, comparativamente com o grupo de controlo com pais de crianças com epilepsia que nunca tenham frequentado qualquer grupo. Como conclusão, sublinha-se a importância de procedimentos psico-educativos eficazes, neste caso, os grupos de ajuda mútua, que possibilitam a interacção entre pacientes e profissionais de saúde, troca de experiências e vivências entre as pessoas que vivem situações similares, além de desmistificar crenças, esclarecer aspectos psicológicos, sociais, académicos e culturais, contribuindo para um conhecimento mais aprofundado do que são as suas verdadeiras dificuldades, tornando-se o primeiro passo para o desenvolvimento e bem-estar da criança.
ABSTRACT: Epilepsy is a chronic neurological condition that brings a lot of changes in family and patient, affecting their behavior and welfare. The stigma of this disease begins with the behavior of parents regarding the diagnosis, how they react to form the base as the children themselves will interpret and confront the disease, and also how they will relate in the future with others. The works of the self-help groups aims at improving the level of information and so improve the parent-child interaction, reducing stress and anxiety through appropriate clarifications about epilepsy, and behavioral and psychological aspects related to the disease. This study consists of a control group with parents of children with epilepsy who do not attend support groups (N=12) and an experimental group with parents of children with epilepsy who attend self-help groups (N=12). We aim to assess the perception of the parental control group compared with the experimental group in relation to behavioral and emotional problems of children with epilepsy. The instrument used is the I.C.C.P (Inventário de Competências Sociais e Problemas de Comportamento para Crianças e Adolescentes) (Fonseca e tal, 1994). In all nine factors that make up the I.C.C.P, the experimental group consists of parents who attend self-help groups perceive more emotional and behavioral difficulties, compared with the control group with parents of children with epilepsy who have never attended any group. In conclusion, we emphasize the importance of effective psycho-educational procedures, in this case, self-help groups, which enable the interaction between patients and health professionals, exchange of experiences among people who live in similar situations, demystify beliefs, clarify the psychological, social, academic and cultural aspects, contributing to a better understanding of their true difficulties, and making it the first step towards the development and welfare of the child.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4263
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14783.pdf1,24 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.