Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4233
Título: Positivos e empenhados serão bancários menos stressados
Autor: Antunes, Maria Kol de Carvalho Eiras
Orientador: Palma, Patrícia Jardim Trindade Martins da
Palavras-chave: Capital psicológico
Stress ocupacional
Empenhamento organizacional
Psychological capital
Occupational stress
Organisational commitment
Data de Defesa: 2010
Resumo: Vários estudos têm procurado conhecer o impacto do capital psicológico e do empenhamento no stress. Esta temática é alvo de crescente interesse por parte de muitos autores, uma vez que o stress tem um impacto significativo na vida das Organizações e dos seus colaboradores. Considerando a actual crise financeira e a crescente competitividade que a acompanha, a compreensão desta problemática tornou-se ainda mais importante. As Organizações devem dotar os seus colaboradores de um leque de ferramentas e competências que lhes permitam adaptar-se de forma positiva a esta nova realidade e gerir de forma efectiva situações percebidas como stressantes. Neste sentido, o presente estudo procura compreender quais as capacidades ou estados psicológicos que permitem aos indivíduos diminuir os seus níveis de stress. Tendo como objectivo analisar o efeito moderador do empenhamento na relação entre o capital psicológico e o stress, o estudo analisou uma amostra de 108 colaboradores de instituições do sector bancário nacional. Os resultados demonstram que o capital psicológico tem um impacto positivo no empenhamento dos indivíduos, contribuindo igualmente para a diminuição dos níveis de stress, nomeadamente relacionado com causas intrínsecas ao trabalho. Quanto ao papel moderador de empenhamento na relação entre o capital psicológico e o stress, o mesmo não foi confirmado na análise desenvolvida. O estudo permite alertar as Organizações para a importância de trabalhar e desenvolver determinadas capacidades nos seus colaboradores, combatendo os níveis de stress e aumentando o empenhamento organizacional.
ABSTRACT: Several studies have attempted to identify the impact of psychological capital and commitment on stress levels. This theme has been the subject of increasing scrutiny by many authors, owing to the significant impact of stress on the Organizations and their agents. Understanding this relationship has become increasingly important in the context of the intensified competitive environment associated to the current financial crisis. The Organisations must render available to their staff an adequate set of tools and competencies facilitating positive adaptation to the new reality and effective management of situations deemed stressful. In this regard, the current study aims at providing an understanding of the capabilities and psychological states which allow individuals to reduce their stress levels. With the objective of addressing the moderating effect of commitment on the relationship between psychological capital and stress, the study analysed a sample of 108 individuals, employed at several banking institutions in Portugal. The results of the study demonstrate that the psychological capital impacts individual commitment positively, while also contributing to reducing stress, notably linked to causes intrinsically related to working. The moderating effect of commitment on the relationship between psychological capital and stress was not confirmed by the developed analysis. The study contributes to raise awareness of the Organisations to the relevance of working out and developing certain capabilities of their staff, managing stress levels and increasing organizational commitment.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4233
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
13773.pdf1,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.