Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4232
Título: A experiência de ser-amputado uma análise fenomenológica-existencial
Autor: Rodrigues, Cláudia Dias
Orientador: Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Experiência
Vivências
Estrutura
Constituintes
Psicologia
Fenomenologia
Existencialismo
Experience
Lived experiences
Amputation
Structure
Constituents
Dynamics
Psychology
Epistemology
Phenomenology
Existentialism
Data de Defesa: 2009
Resumo: O objectivo deste estudo foi identificar as estruturas e os constituintes das experiências mais significativas relacionadas com a amputação de um ou mais membros, e compreender as suas dinâmicas. Por experiências entendemos o conjunto das vivências antepredicativas e predicativas. Entendemos a experiência tal como Husserl refere, constituídas pelas vivências explícitas e implícitas aos actos de consciência. Este trabalho foi iniciado com algumas inquietações acerca do papel da psicologia no estudo da experiência e acompanhado por preocupações epistemológicas. Na revisão de literatura foram abordados diferentes modelos teóricos sobre a experiência da amputação. Como procedimento metodológico foram realizadas entrevistas individuais, onde quatro participantes descreveram as suas experiências mais significativas relacionadas com a amputação sofrida. Estas descrições foram depois analisadas de acordo com o método fenomenológico-psicológico desenvolvido por Amedeo Giorgi. Nestes resultados pudemos identificar três estruturas gerais (ou tipos de experiências) e treze constituintes-chave inerentes à experiência de amputação, são eles: Ruptura ou perda irreversível; Mudança nas relações com outros; Confronto e impacto inicial; Suporte recebido em contexto hospitalar; Alterações da consciência; Vivência temporal; Antagonismo psicológico; Questionamento da identidade, Complicações de saúde cumulativas; Descontentamento, frustração e incapacidade para agir; Mudanças nos sentidos para a vida; Solidão existencial; e Incerteza e expectativa. Por fim, verificámos que existem correspondências entre os resultados deste estudo e as perspectivas fenomenológicas de Husserl e dos autores existencialistas abordados, por isso, pudemos apontar também para algumas implicações práticas do método fenomenológico ao contexto de investigação e da psicoterapia, nomeadamente no âmbito da ajuda na amputação, uma vez que nesta área foi evidente a reivindicação de uma abordagem reconciliadora que devolva congruência às experiências relacionadas com mudanças antagónicas, separações, ou rupturas.
ABSTRACT: The aim of this study was identify the structures and constituents of the most significant experiences related with limb amputation and try to understand it´s dynamics. By experiences we mean the sum of the pre-nominal and nominal lived experiences. We conceived the notion of experience as Husserl describes it, explicit and implicit lived experiences in conscious acts. This work was initiated with some issues about the role of psychology in the study of the experience and accompanied by epistemological concerns. Different theoretical models about the amputation experience were approach in the literature review. As methodological procedures there were realized individual interviews with four participants that described his/her most significant experiences related with the suffered amputation. After, those descriptions were analyzed accorded with the phenomenological-psychological method developed by Amedeo Giorgi. In the results we have identified three general structures (or “types” of experiences) and thirteen key-constituents of the amputation experience, namely: Rupture or irreversible loss; Change in relationships with others; Confrontation and the initial impact; Support received in the hospital; Changes in the state of conscience; The experience of time; Psychological antagonism; Questioning of identity; Cumulative health complications; Dissatisfaction, frustration and inability to act; Changes in directions and sense for life; Existential loneliness; and Uncertainty and expectation. We had concluded that there are correspondences between our results and Husserl´s phenomenological perspectives and the existentialist authors discussed in the literature review, we could also point some practical implications about the phenomenological method in research and psychotherapy, particularly in the context of aid in the amputation since in this area was evident the need for a reconcilable approach able to restore consistency in experiences related to antagonistic changes, separations, and breaks (psychological and other kind of “lived breaks”).
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4232
Designação: Mestrado em Relação de Ajuda
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
13763.pdf2,19 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.