Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4188
Título: Auto-eficácia, coping e expectativas da prematuridade durante a gravidez
Autor: Santos, Ana Cristina Ranha dos
Orientador: Botelho, Teresa Margarida Morais Pita
Palavras-chave: Gravidez
Prematuridade
Auto-eficácia
Coping
Pregnancy
Prematurity
Self-efficacy
Data de Defesa: 2009
Resumo: A prematuridade, enquanto problema da sociedade moderna, afigura-se actualmente como objecto de variadas investigações nas diferentes áreas da prestação de cuidados de saúde. Optou-se aqui por um estudo de cariz prospectivo, fora do âmbito característico dos da área da prematuridade, ansiando contribuir para um maior conhecimento acerca da problemática. Pretende-se assim que a presente tese exploratória ajude a determinar se existem diferenças atribuíveis à vivencia do risco iminente de parto pré-termo. Realizou-se um estudo quantitativo com complemento de natureza qualitativa e com vertente longitudinal. A amostra foi constituída por 96 grávidas, das quais 61 internadas por risco iminente de parto prematuro e 35 não internadas. Abordaram-se questões de caracterização da amostra segundo características sóciodemográficas, história obstétrica e expectativas da prematuridade. Utilizou-se a “Escala de Auto-eficácia geral (Pais Ribeiro, 1995)” e o questionário “Brief COPE (Pais Ribeiro & Rodrigues, 2004)”. Concluiu-se que, na sua globalidade, os comportamentos das variáveis auto-eficácia e coping não apresentam diferenças significativas entre grupos de estudo, e que as expectativas da prematuridade dependem do internamento por risco de parto antecipado. A incidência de parto pré-termo foi de 50% e revelou-se dependente do risco, da gemelaridade, de características de coping e da expectativa do parto.
ABSTRACT: Prematurity, as a problem of modern society, has been subject of several studies in different health care areas. The present work intends to be an exploratory study on prematurity, following a prospective research design in order to determine if there are differences in the risk of pre-term labor in two different study groups. The choice was to make a prospective study, outside the typical scope of prematurity studies, in an attempt to contribute and deepen the knowledge on prematurity. A quantitative study was done, with longitudinal data, complemented with qualitative information. The sample includes 96 pregnant women, 61 hospitalized due to imminent risk of premature labor, and 35 non-hospitalized pregnant women. The sample was presented and characterized according to the socio-demographic characteristics, obstetric history and prospect of prematurity. As a method, the scale of general self-efficacy (Pais Ribeiro, 1995), and the “Brief COPE” survey (Pais Ribeiro & Rodrigues, 2004) were used. The results indicates that the behavior of self-efficacy and coping components do not lead to significant differences between the study groups and that the prospect of prematurity depends on the hospitalization by premature labor risk. The occurrence of premature labor was 50%, independently of the risk, the twinning, the coping characteristics and labor prospects.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4188
Designação: Mestrado em Psicologia da Gravidez e da Parentalidade
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14459.pdf1,36 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.