Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4165
Título: O papel da organização na adaptação dos expatriados. Efeito moderador dos comportamentos de cidadania organizacional na relação entre empowerment estrutural e a adaptação transcultural
Autor: Eugénio , Daniela Mil-Homens
Orientador: Oliveira, Teresa Cristina Clímaco Monteiro d'
Palavras-chave: Expatriação
Gestão internacional de recursos humanos
Empowerment estrutural
Adaptação transcultural
Comportamentos de cidadania organizacional
Expatriation
International management of human resources
Structural empowerment
Transcultural Adaptation
Organizational citizenship behaviors
Data de Defesa: 2015
Resumo: O presente estudo tem como objetivo explorar o efeito do empowerment estrutural nomeadamente a perceção de suporte e apoio fornecido pela organização, aos colaboradores em contexto de expatriação. Desta forma pretende-se investigar de que maneira a perceção destas práticas influenciam diretamente a adaptação transcultural dos colaboradores em contexto de expatriação. Adicionalmente pretende-se também explorar o efeito moderador dos comportamentos de cidadania organizacional na relação entre o empowerment estrutural e a adaptação transcultural. A amostra é constituída por 113 participantes pertencentes à população portuguesa que no momento da recolha de dados se encontravam em contexto de expatriação em dezasseis países. Para avaliar o empowerment estrutural, utilizou-se a versão portuguesa do Conditions for Work Effectiveness Questionaire II, desenvolvido por Lashinger, Finegan, Shamian e Wilk (2001) e para estudar a adaptação transcultural foi utilizada a escala de Adaptação Transcultural de Hippler, Caligiuri, Johnson e Baytalskaya (2014). Por último, para medir os comportamentos de cidadania organizacional foi utilizada a escala de Comportamentos de Cidadania Organizacional de Rego (2002b). Os resultados obtidos confirmam um impacto positivo da informação e oportunidades (empowerment estrutural) fornecidas pela organização nas características do trabalho e das tarefas e do ambiente de trabalho (adaptação transcultural) dos colaboradores expatriados. Não se confirmou o efeito de moderador dos comportamentos de cidadania organizacional na relação pretendida. Por outro lado, os resultados obtidos desta variável apontam para um efeito direto positivo e significativo na adaptação transcultural dos colaboradores. As organizações que pretendem pôr em prática programas de expatriação e as que já o realizam devem ter em conta os resultados obtidos, por forma a otimizar os resultados deste programa. Implicações práticas e teóricas, limitações e sugestões para futuras investigações são apresentadas e discutidas.
ABSTRACT: The present study aims explore the effect of support perception and the aid provided by the organization, defined by structural empowerment, given to the expatriate employees. It’s intended to analyze how the perception of this practice directly influences the transcultural adaptation of these employees on expatriation context. In addition this research explores the moderating effect of organizational citizenship behaviors in the relationship previously described. The sample which featured with 113 participants belonging to the Portuguese population and at the present is in expatriation mission in sixteen countries. The Portuguese version of the Conditions for Work Effectiveness Questionnaire II by de Kanter, por Lashinger, Finegan, Shamian e Wilk (2011) was adopted to evaluate the structural empowerment. To evaluate the transcultural adaptation of expats, the Portuguese version of the Transcultural Adaptation Scale developed by Hippler, Caligiuri, Johnson and Baytalskaya (2014) was used. Finally, the expression of organizational citizenship behaviors was evaluated with the scale developed by Rego (2002b). Results confirm a positive impact in information and opportunities (structural empowerment) provided by the organization on the work characteristics and tasks and work environment (transcultural adaptation) of expatriate employees. The second hypothesis is not confirmed as the moderator term of organizational citizenship behaviors on the relationship with transcultural adaptation. The results of this variable suggest a direct positive and significate effect on transcultural adaptation of expatriate employees. Although such result may reflect the expatriation domain, it also highlights an opportunity for companies to improve the success of their expatriation initiatives. Theoretical, methodological and practical implications as well suggestions for future researches are discussed.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4165
Designação: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
19734-OA.pdf1,5 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.