Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4134
Título: Bem-estar subjectivo e percepção da saúde: Quem se sente bem, tem saúde quem tem saúde, sente-se bem
Autor: Pereira, Maria Leonor Nunes Alves
Orientador: Patrão, Ivone Alexandra Martins
Palavras-chave: Bem-estar subjectivo
Satisfação com a vida
Afecto positivo e negativo
Saúde
Subjective well-being
Life satisfaction
Positive and negative affect
Health
Data de Defesa: 2008
Resumo: Realizou-se um estudo observacional-descritivo transversal com o objectivo de avaliar a relação entre o Bem-Estar Subjectivo e a Saúde, com uma amostra não probabilística, recolhida com efeito de ‘bola de neve’, através de questionários de auto-preenchimento, junto de 264 participantes adultos. Foram utilizados seis instrumentos ainda em processo de validação para a população portuguesa: escala de Satisfação com a Vida (Bertoquini, 2005), escalas de Afecto Positivo e de Afecto Negativo (PANAS) (Bertoquini, 2005) que constituem a avaliação do Bem- Estar Subjectivo; Questionário de Saúde Geral (GHQ 28) (Pais Ribeiro & Antunes, 2003); Escala Visual Análoga (EVA); e Questionário Socio-Demográfico. Todos revelaram bons valores de fidelidade e aplicabilidade transcultural. Os resultados mostram que a relação entre o Bem-Estar Subjectivo e a Saúde é positiva. Os indivíduos com mais Bem-Estar Subjectivo, mais satisfeitos com a vida e com mais afecto positivo, percepcionam-se como mais saudáveis. Contrariamente, os indivíduos que têm mais afecto negativo sentem-se mais doentes. As mulheres percepcionam-se como menos saudáveis que os homens, manifestando queixas somáticas. Os participantes mais satisfeitos com a vida são os que têm um grau académico superior, um nível hierárquico superior e ainda os que são casados. Os resultados revelam que a amostra é saudável e que tem um Bem-Estar Subjectivo de moderado a elevado. Este estudo pode ser útil na actividade regular dos psicólogos no âmbito da saúde, pois pode contribuir para a identificação de factores críticos que intervêm na qualidade de vida dos pacientes.
ABSTRACT: A descriptive-observational cross-sectional study was made aiming at assessing the correlation of Subjective Well-Being (SWB) with Health, using a nonprobabilistic sampling with 264 adult respondents (156 female and 198 male) who completed self-report questionnaires through the snowball sampling method. Six types of measures were used, though still in process of adaptation to the Portuguese population: SWLS (Bertoquini, 2005) and PANAS (Bertoquini, 2005) that are components of the Subjective Well-Being; General Health Questionnaire-GHQ28 (Pais Ribeiro & Antunes, 2003), a Visual Analogue Scale (VAS); and a socio-demographic questionnaire. All show strong psychometric properties and evidence of successful transcultural application. The results show that Subjective Well-Being (SWB) correlates positively with Health. The respondents with higher scores are more satisfied with their lives, show more positive affect and feel healthier. Opposingly the respondents with high negative affect feel sicker. Women tend to be less healthy than men and to express more physical complaints. Those more satisfied with life have higher education levels, higher professional positions and are married. The global score is high in health and moderate to high in SWB. This topic of research may be useful for psychologists, working in the area of Health, as it may contribute to the identification of relevant critical factors in patients’ quality of life
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4134
Designação: Mestrado em Psicologia
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
15554.pdf122,64 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.