Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4133
Título: O locus de controlo nos pais e nos filhos com obesidade e a adesão à terapêutica
Autor: Abreu, Marco Paulo Vieira
Orientador: Botelho, Teresa Margarida Morais Pita
Palavras-chave: ObesidadeAdesão terapêutica
Locus de controlo
Filhos
Pais
Obesity
Locus of control
Adherence
Children
Parents
Data de Defesa: 2009
Resumo: O objectivo deste estudo foi avaliar o tipo de locus de controlo exercido pelos pais e pelos filhos face a uma doença crónica, nomeadamente o excesso de peso/obesidade. Pretendeu-se avaliar se as crenças de controlo exercido relativamente à saúde/doença são mais internas ou externas. Analisou-se também, a adesão à terapêutica e as barreiras à não adesão, nos filhos com esta doença. Foi constituída uma amostra de carácter intencional, com 32 crianças e adolescentes, com idades entre 11 e os 17 anos, e os respectivos pais. Este estudo é de carácter exploratório e transversal. O protocolo de avaliação, é constituído por dois questionários de caracterização da amostra, um para os pais e outro para os filhos, pela Escala do Locus de Controlo na Saúde aplicado aos pais, Escala do Locus de Controlo na Saúde e o Illness Management Survey aplicado aos filhos. Os resultados mostraram que os pais apresentam um locus de controlo externo, e os filhos um locus de controlo, na maioria, coincidente com o dos pais. Ou seja, tanto os pais como os filhos percepcionam o excesso de peso/obesidade como resultado de factores externos, não atribuindo a doença, ás suas acções. Em relação à adesão terapêutica, constatou-se que os jovens com esta patologia apresentam mais barreiras nas sub-escalas relacionadas com problemas cognitivos (conhecimento da doença) e negação/desconfiança (da doença e da terapêutica). Constatou-se que os pais desvalorizam a doença dos filhos, envolvendo-se pouco na terapêutica. Consequentemente os filhos na maioria seguem os mesmos padrões dos pais, envolvendo-se pouco no cumprimento da terapêutica.
ABSTRACT: The aim of this study was to evaluate the type of locus of control exercised by parents and children that cope with a chronic disease, particularly overweight/obesity. Was intended to evaluate if the beliefs of control on health and illness are more internal or external. It was also analysed, the therapeutic adherence and the barriers to non-adherence in children with this disease. An intentional sample was constituted with 32 children and adolescents, aged between 11 and 17 years, and their parents. This is a cross nature exploratory study. The evaluation protocol consists of two questionnaires to characterize the sample, one for parents and one for children, Scale of Locus of Control in Health for the parents, Scale of Locus of Control in Health and Illness Management Survey applied to children. The results showed that parents have an external locus of control, and the children a locus of control, mostly, coinciding with the parents. That is, both parents and children perceive overweight/obesity as a result of external factors, not attributing the disease to its actions. Regarding therapeutic adherence, it was found that young people with this disease have more barriers in subscales related to cognitive problems (knowledge of disease) and denial/distrust (of the treatment and disease). It was found that parents devalue the children disease, engaging in little therapeutic. Consequently, most of children follow the same patterns of parents, engaging in low compliance with therapeutic.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4133
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
12611.pdf2,07 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.