Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/405
Título: Representações sociais do consumo de álcool e drogas em adolescentes
Autor: Carvalho, Ana Catarina
Orientador: Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Psicologia da saúde
Representação social
Adolescência
Drogas
Atitudes
Abuso de álcool
Identidade social
Health psychology
Social representations
Adolescents
Drugs
Attitudes
Alcohol abuse
Social identity
Data de Defesa: 2003
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O principal objectivo do presente estudo, de carácter exploratório, consistiu em conhecer a representação do consumo de álcool e drogas em adolescentes. Foram definidos os seguintes objectivos específicos: investigar se a representação social acerca do consumo de álcool e drogas varia em função da faixa etária; do género; do ano de escolaridade; de dois grupos etários (adolescentes com <16 anos vs >= 16 anos); e em dois grupos distintos de adolescentes (grupo com experiências de consumo vs grupo que nunca consumiu). A amostra, de conveniência, foi constituída por 376 adolescentes de ambos os sexos e com uma média de idades de 16 anos, alunos de escolas do 3o Ciclo e Ensino Secundário da região da Grande Lisboa. Os critérios de inclusão na amostra foram: terem idades compreendidas entre os 13 e os 19 anos; possuírem entre o 7o ano e o 12° ano de escolaridade; estarem presentes na sala de aula aquando da aplicação do questionário. O material utilizado foi um protocolo constituído por duas partes: um Questionário de Caracterização e um Questionário de Representações Sociais do Consumo de Álcool e Drogas destinado a adolescentes. Tratando-se de um questionário bastante extenso e dada a dimensão da nossa amostra, optou-se por proceder à transformação em escala. Obtivémos, deste modo, uma Escala de Representações Sociais do Consumo de Álcool e Drogas para Adolescentes, de auto-preenchimento, de tipo Likert em 5 pontos. A escala é constituída por três sub-escalas: informação, crenças e atitudes, que perfazem um total de 32 questões. O tratamento estatístico dos dados em SPSS (Statistic Program for Social Science) recorreu à estatística descritiva e estatística não-paramétrica. Os resultados revelaram que a representação social dos adolescentes da nossa amostra face ao consumo de álcool e drogas se inscreve num contexto de um bom nível de informação e de atitudes desfavoráveis face ao consumo de álcool e drogas, embora ancorada em crenças positivas associadas ao consumo dessas substâncias. Não se verificou a existência de uma correlação significativa entre a idade e as três sub-escalas da Escala de Representações Sociais, mas verificou-se uma correlação estatisticamente significativa e positiva entre o Ano de Escolaridade e a Sub-Escala Informação, o que revela que quanto maior é o nível de escolaridade, maior é o nível de informação dos adolescentes sobre álcool e drogas. Constatou-se ainda uma correlação estatisticamente significativa e negativa entre as Sub-Escalas Informação e Atitudes: quanto maior é o nível de informação, mais desfavoráveis são as atitudes dos adolescentes face ao consumo de álcool e drogas. Verificou-se a existência de diferenças significativas nas Representações Sociais, apenas na comparação entre o grupo que nunca fumou e o grupo com experiência de uso de tabaco. Na Sub-escala Atitudes, os grupos com experiência de uso de substâncias (tabaco, álcool e drogas) apresentaram na globalidade atitudes mais favoráveis face ao consumo de álcool e drogas. Por outro lado, os adolescentes do sexo masculino apresentaram atitudes mais favoráveis face ao consumo de álcool e drogas que os do sexo feminino. Para a Sub-escala Crenças apenas se verificaram diferenças significativas em função da variável uso de álcool, indo essa diferença no sentido dos adolescentes que nunca consumiram álcool possuírem mais crenças positivas sobre álcool e drogas que os adolescentes com experiência de uso de álcool. Este estudo reforça o interesse em se implementar estratégias, quer no sentido da intervenção junto dos adolescentes com experiências de consumo ocasionais ou excessivas, quer para o grupo de adolescentes não consumidores no sentido da Prevenção Primária.
Descrição: Dissertação de mestrado em Psicologia da Saúde
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/405
Aparece nas colecções:PSAU - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM CARV-A1.pdf11,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.