Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4025
Título: Personalidade e conflito : Uma aplicação do modelo da dupla mediação
Autor: Brouwer, Koen de
Orientador: Scholten, Marc
Palavras-chave: Conflito decisional
Personalidade
CEST
Decisional conflict
Personality
Data de Defesa: 2009
Resumo: Escolher entre duas opções gera conflito intrapessoal. O modelo da dupla mediação (Scholten & Sherman, 2006) defende que este conflito é gerado pela preocupação com os sacrifícios envolvidos na escolha de uma opção em detrimento de outra, e pela preocupação com os argumentos que podem ser construídos a favor de cada opção. Estas duas fontes de conflito originam uma relação entre tamanho de troca (entre os atributos das opções) e conflito em U-invertido. O presente estudo investiga se a personalidade, especificamente o modo de processamento de informação, tem impacto nesta relação, usando a perspectiva dualista da Cognitive-Experiential Self Theory (Epstein, 1973). Os resultados indicaram que pessoas com baixa racionalidade e experiencialidade apresentam o maior nível de conflito e que pessoas mais experienciais sentem um menor conflito que pessoas pouco experienciais. Este efeito é atenuado pelo nível de racionalidade e é mais forte em trocas pequenas do que em intermédias, e em trocas intermédias do que em grandes. No que respeita à relação entre tamanho de troca e conflito, verifica-se que, em pessoas mais racionais, uma menor experiencialidade origina uma relação menos positiva, e que em pessoas mais experienciais, uma menor racionalidade torna a relação também menos positiva. Parece que pessoas mais racionais contemplam as opções durante mais tempo, deixando-as mais alertas a possíveis sacrifícios, e que pessoas mais experienciais têm menos dificuldades em encontrar argumentos, gerando uma relação mais positiva.
ABSTRACT: Choosing between options generates intrapersonal conflict. The double-meditation model (Scholten & Sherman, 2006) claims that both concern about the sacrifices involved in choosing one option instead of the other and concern about the possible arguments in favour of each option are sources of conflict, and that these lead to an inverse U-shaped relation between tradeoff size (between the attributes of the options) and conflict. This study investigates whether personality, more specifically the mode of information processing, has an impact on this relation, using the dual-process framework of the Cognitive-Experiential Self Theory (Epstein, 1973). Results showed that people that are less experiential and less rational experience a superior conflict than their more rational and/or more experiential counterparts. Moreover, more experiential subjects experienced less conflict than less experiential subjects. This relation is attenuated by their level of rationality and this effect applies more to small tradeoff sizes than to large ones, and to intermediate tradeoff sizes than to extreme ones. Moreover, the more rational experiential people are, and the more experiential rational people are, the less positive becomes the relation between tradeoff size and final conflict. Apparently more rational people contemplate more, leaving them more aware of possible sacrifices, and more experiential people experience less difficulties in finding an argument, leading both to a more positive relation.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4025
Designação: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
15392.pdf2,23 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.