Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/4007
Título: O recovery em familiares de pessoas com experiência de doença mental
Autor: Pereira, Adriana Cortez de Melo Araújo
Orientador: Pinheiro, José Henrique
Palavras-chave: Família
Doença mental
Recovery
Family
Mental illness
Data de Defesa: 2015
Resumo: A participação da família no processo de recuperação da pessoa com experiência de doença mental é de fundamental importância, pois esta é um suporte na vida do doente que vive este desafio. Para que este suporte seja positivo é necessário o próprio recovery familiar. O recovery nas famílias é visto como a capacidade de lidar com as adversidades da doença mental, recorrendo do suporte dos outros, encontrando força e esperança para as mudanças na sua vida e aprendendo estratégias para a cooperação entre todos os membros da família com o objectivo de um futuro melhor. Através do contacto directo com quatro familiares que convivem com pessoas com experiência de doença mental e aos quais fizemos entrevistas individualizadas, procuramos identificar a existência daqueles processos na vida familiar dos entrevistados e compreender os impactos positivos que advém dos desafios resultantes da convivência com uma pessoa com experiência de doença mental. Como metodologia esta dissertação utiliza o método qualitativo de análise temática dedutiva, tendo sido realizadas entrevistas a quatro participantes, dois pais e duas mães. Os resultados foram divididos por 5 temas previamente definidos com base na análise de um artigo empírico, são estes; Suporte, Esperança e Optimsimo, Identidade, Significado de Vida e Empowerment. Estes demonstram a existência de impactos positivos decorrentes do Processo de Recovery, nomeadamente um reforço da união familiar, o apoio da família, dos profissionais de saúde e de outras famílias, que passam pela mesma experiência. Decorrente ainda do processo de recovery familiar é a constatação dos seus elementos marcarem novos objectivos de vida para si próprios, procurarem mais conhecimento sobre a doença, mostrarem mais disponibilidade para ajudar os outros e, deste modo, ganharem um sentimento de preenchimento e satisfação por cumprirem um dever, sentindo prazer na prestação de cuidados, na relação com o familiar e na ligação com a comunidade.
ABSTRACT: Family participation in the person´s recovery process with experience of mental illness is of critical importance, as this is a bracket on the patient's life living this challenge. For this support is positive it is necessary to own family recovery. The recovery in families is seen as the ability to deal with the adversities of mental illness, using the support of others, finding strength and hope for the changes in your life and learning strategies for cooperation between all members of the family in order to a better future. Through direct contact with four family members who live with people with experience of mental illness and to whom did individual interviews, we sought to identify the existence of those processes in family life of respondents and understand the positive impact that comes from the challenges resulting from living with a person with experience of mental illness. The methodology this dissertation uses qualitative method of deductive thematic analysis, being interviewed to four participants, two fathers and two mothers. The results were divided by five subjects previously set based on an empirical analysis article, these are; Support, Hope and Optimism, Identity, Meaning of Life and Empowerment. These demonstrate the existence of positive impacts of the Recovery Process, notably a strengthening of family togetherness, family support, health professionals and other families who go through the same experience. Resulting even the family recovery process is the realization of its elements mark new life goals for themselves, seek more knowledge about the disease, show more readiness to help others and thus gain a sense of fulfillment and satisfaction for doing a duty, taking pleasure in providing care in relation to the family and community liaison. It is confirmed thus the importance of the recovery process in the family living with a person with mental illness experience.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/4007
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
18849.pdf1,3 MBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.