Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3868
Título: Stress e ansiedade aos testes nos estudantes universitários: Mecanismos de coping envolvidos e relação com o desempenho
Autor: Rocha, Cátia Sofia Almeida
Orientador: Ribeiro, Rui Bártolo
Palavras-chave: Stress académico
Ansiedade face aos testes
Desempenho académico
Estratégias de coping
Academic stress
Test anxiety
Academic performance
Coping strategies
Data de Defesa: 2010
Resumo: O objectivo do presente estudo é o de verificar quais os níveis de stress e ansiedade aos testes, de um grupo de estudantes universitários, a forma como esses níveis se relacionam com o desempenho, se o factor emprego influencia o desempenho dos estudantes e qual o papel da variável coping na relação entre o stress e a ansiedade aos testes, e o desempenho. O estudo foi desenvolvido transversalmente e envolveu 118 inquiridos, de duas faculdades de Lisboa. Da amostra total, 80,5% são do sexo feminino e 19,5% do sexo masculino. A média de idades está entre os 18 e os 23 anos, e 39,8% são trabalhadores estudantes, enquanto 60,2% são apenas estudantes. Os resultados mostram uma relação negativa entre os níveis de stress e ansiedade aos testes e o desempenho no teste, nomeadamente entre as dimensões “Preocupação”, “Pensamentos irrelevantes” e “Sintomas Somáticos” e o desempenho. As estratégias de coping mais utilizadas são as estratégias de “Retraimento, Conversão e Aditividade”, estratégia de coping orientada para o evitamento, e o “Controlo”, estratégia de coping orientada para o problema. Conclui-se que os níveis de stress e ansiedade aos testes aumentam à medida que os níveis de desempenho diminuem. Não foram encontradas diferenças entre as médias de stress e ansiedade aos testes nos estudantes que trabalham em relação aos que não trabalham. Os níveis de coping influenciam o stress e a ansiedade nos testes, mas não influenciam o desempenho.
ABSTRACT: The aim of this study is to verify the levels of stress and test anxiety in a group of college students, how these relate to the general performance and the influence of employment on the academic performance and the role of the coping variable in the relation between stress, test anxiety and performance. The Study was transversely developed, involving 118 students from two Lisbon Universities. The total population contains 80,5% female and 19,5% male. The average age of the sample is between 18 and 23 years, and from the total population, 39,8% are working students, while 60,2% are only studding. The results show a negative relation between stress and test anxiety levels and the test performance, namely in the “worry”, “Irrelevant thoughts” and “Somatic symptoms” dimensions. The Coping strategies more often used are the “Withdrawn, Conversion and Additivity“, concerning to avoidance-focused coping and “control” concerning to problemfocused coping. We can conclude that stress and test anxiety levels increase as the performance levels decrease. No differences were found between means of stress and test anxiety levels of employer students compared to students without any job. Coping levels influence the stress and test anxiety, but do not influence the global performance.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3868
Designação: Mestrado em Psicologia Aplicada
Aparece nas colecções:PSOC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
12986.pdf1,49 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.