Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/386
Título: Estudo comparativo do comportamento e desenvolvimento físico de pintos de avestruz (struthio camelus), com pais adoptivos e em parque de cria
Autor: Canteiro, Susana Guerreiro de Mendonça
Orientador: Santos, Manuel Eduardo dos
Palavras-chave: Etologia
Ethology
Data de Defesa: 2001
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: O objectivo deste trabalho foi averiguar, no âmbito da produção industrial de avestruz (Struthio camelus), a influência do sistema de maneio no sucesso da cria dos pintos, através de um estudo comparativo do comportamento e desenvolvimento físico de indivíduos criados sob práticas diferentes. Para tal, observaram-se, durante cinco dias, dois grupos de nove pintos, entre o 10° e o 14° dia após a eclosão; criados na presença de um casal de reprodutores ("pais adoptivos"); criados, em grupo, num parque de cria. São descritos 34 padrões comportamentais, tendo sido registada a frequência dos mesmos em diferentes períodos do dia. Comparou-se, entre os dois sistemas, a frequência dos seguintes comportamentos: trilling call; pech, pace; pace-search; forage; feed e search. Foi calculada a taxa de mortalidade em ambos os tratamentos, tendo-se procedido, de 10 em 10 dias, por um período de 60 dias, à pesagem e à medição do comprimento do tibiotarso, cabeça e circunferência abdominal, dos indivíduos. Os resultados obtidos sugerem que o sistema de cria influencia o comportamento, tendo-se verificado diferenças significativas. Os pintos criados em parque de cria executaram mais frequentemente os comportamentos peck, pace, pace-search e trilling call Os indivíduos criados com "pais adoptivos" exibiram mais vezes search> tendo-se, ainda, verificado, em algumas das sessões de observação, uma frequência significativamente superior do comportamento forage. Os dados sugerem que os pintos criados na ausência de adultos estão sujeitos a maiores problemas de stress, apresentando um comportamento alimentar menos adequado, provavelmente devido à inexistência de um "modelo". Esta hipótese é reforçada pelo facto de taxa de mortalidade ter sido maior no parque de cria, tendo o número de mortes por impactação sido significativamente superior neste sistema.
Descrição: Dissertação de Mestrado em Etologia
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/386
Aparece nas colecções:PBIO - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM CANT1.pdf4,95 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.