Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3816
Título: O conceito de matriz grupanalítica na escola portuguesa de grupanálise : Uma investigação conceptual-empírica
Autor: Marques, Paulo Manuel Baptista da Mota
Orientador: Torres, Nuno
Palavras-chave: Matriz grupanalítica
Matriz de grupo
Grupanálise
Investigação conceptual
Group analytic matrix
Group matrix
Group analysis
Conceptual research
Data de Defesa: 2014
Editora: ISPA - Instituto Universitário das Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida
Resumo: A presente tese de doutoramento é uma investigação conceptual sobre o conceito de matriz grupanalítica, elaborado e desenvolvido por Eduardo Luís Cortesão, seguido e assimilado pela Escola Portuguesa de Grupanálise. Diversos autores, quer a nível nacional, quer no contexto internacional, têm abordado o conceito de matriz de grupo e de matriz grupanalítica com similaridades mas também de forma específica e diferente, consoante as suas referências paradigmáticas e a sua prática clínica. Estas diferenças significam que nem sempre estes conceitos são definidos e utilizados de uma forma clara e homogénea, com potenciais repercussões ao nível teórico-clínico. Numa primeira fase, esta investigação conceptual pretendeu investigar como é que o conceito de matriz grupanalítica é definido e contextualizado na literatura existente, nomeadamente abordando as raízes históricas do mesmo, conceitos similares, convergentes, e importância para a clínica. Nesta perspetiva, a pesquisa efetuada incidiu no conceito de matriz grupanalítica mas também no conceito de group matrix (matriz de grupo) uma vez que o conceito de matriz grupanalítica, de Cortesão, surgiu no âmbito da discussão e desenvolvimento do conceito de group matrix, de Foulkes. Numa segunda fase, pretendeu-se saber como é que o conceito de matriz grupanalítica é definido e utilizado, de uma forma explícita e implícita, por uma amostra selecionada de oito grupanalistas portugueses, membros titulares didatas da Sociedade Portuguesa de Grupanálise e Psicoterapia Analítica de Grupo (SPGPAG). Neste sentido foram efetuadas, a estes, entrevistas de tipo semidiretivo, embora com um referencial aberto de contribuições de outras tipologias de entrevista, nomeadamente da entrevista de livre narrativa, tendo seguidamente estas entrevistas sido analisadas nos seus conteúdos explícitos e implícitos, com a contribuição de um grupo de trabalho previamente definido. Os resultados obtidos em ambos os momentos da investigação levaram a concluir que o conceito de matriz grupanalítica é um conceito importante e mesmo basilar da teoria e técnica grupanalítica e que é valorizado, percecionado e utilizado, de forma explícita e implícita, com similaridades mas também com algumas diferenças entre os grupanalistas portugueses. O conceito de matriz grupanalítica integra ele próprio outros conceitos, sendo de relevar os conceitos de padrão grupanalítico e processo grupanalítico, assim como o de elaboração, entre outros. O conceito de matriz grupanalítica foi analisado em sete dimensões diferentes: dimensão da definição, dimensão temporal, dimensão técnica, dimensão dos fenómenos, dimensão analógica, dimensão da matriz interna e dimensão neurobiológica. Os grupanalistas entrevistados contribuíram com novos aportes e destacaram aspetos importantes relativos ao desenvolvimento e transformação deste conceito, tendo sido possível efetuar uma articulação entre as dimensões, aspetos introduzidos e vertentes funcionais referidas, no que se refere ao conceito de matriz grupanalítica, obtendo-se um quadro integrado destes resultados. A grupanálise portuguesa caracteriza-se por uma especificidade teórica e técnica que a define e a distingue de outras abordagens, nomeadamente pela introdução de conceitos como os de matriz grupanalítica e padrão grupanalítico, entre outros também relevantes, mas configura também um modelo de uma certa integração de conceitos e perspetivas várias dentro do espaço da teoria grupanalítica, úteis para a prática clínica.
ABSTRACT: This PhD thesis is a conceptual research about the group analytic matrix concept, conceived and developed by Eduardo Luís Cortesão, followed and assimilated by the Portuguese School of Group Analysis. Several authors, at national and international level, have approached the concept of group matrix and of group analytic matrix with similarities but also in a specific and different way, depending on paradigmatic differences and clinical practice. These differences mean that these concepts are not always defined and used in a clear and even way, with potencial repercussions at the theoretical and clinical levels. Initially, this conceptual research aimed at investigating how the group analytic matrix concept is defined and contextualized in the existing literature, particularly by addressing its historical roots, its similar and convergent concepts and clinical importance. Bearing this in mind, the performed research focused not only on the concept of group analytic matrix but also on the concept of group matrix, since Cortesão's concept of group analytic matrix arose during the debate and development of the Foulkes's group matrix concept. Secondarily, the intention was to know how the concept of group analytic matrix is defined and used, in an explicit and implicit way, by a selected sample of eight portuguese groupanalysts, tutor members of the Sociedade Portuguesa de Grupanálise e Psicoterapia Analítica de Grupo (SPGPAG). They were interviewed in a semi-directive way, although with an open reference of contributions from other interview typologies, including the free narrative interview. These interviews were then analysed regarding their explicit and implicit content, with the contribution of a predetermined work group. The results of both research moments led to the conclusion that the concept of group analytic matrix is an important and even basic concept of the group analytic technique and theory that is valued, perceived and used, explicitly and implicitly, with similarities and also with some differences, among the portuguese groupanalysts. The concept of group analytic matrix integrates other concepts, like the concepts of group analytic pattern and group analytic process, as well as, among others, the concept of elaboration. The concept of group analytic matrix was analyzed in seven different dimensions: definition dimension, temporal dimension, technical dimension, phenomena dimension, analog dimension, internal dimension and neurobiological dimension. The interviewed groupanalysts contributed with new inputs. They highlighted important aspects concerning the development and transformation of this concept. It was possible to establish a link between the dimensions, new aspects and referred functional aspects, regarding the concept of group analytic matrix and obtaining an integrated framework of these results. Portuguese group analysis is characterized by a theoretical and technical specificity that defines and distinguishes it from other approaches, including the introduction of concepts such as group analytic matrix and group analytic pattern, setting up, at the same time, a model of integration of the several concepts and perspectives belonging to the group analytic theory and useful to clinical practice.
Descrição: Tese de Doutoramento apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3816
Designação: Doutoramento em Psicologia
Aparece nas colecções:PCLI - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES MARQ P1.pdf1,8 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.