Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3802
Título: A qualidade da relação parental e a resistência dos filhos à frustração
Autor: Gonçalves, Joana Simão Valério
Orientador: Sá, Eduardo
Palavras-chave: Qualidade da relação parental
Situações frustrantes
Agressividade
Passividade
Assertividade
Quality of parental relationship
Frustrating situations
Aggressiveness
Passivity
Assertiveness
Data de Defesa: 2008
Resumo: A partir deste estudo pretendeu-se avaliar a qualidade da relação parental numa amostra de crianças e as eventuais implicações no tipo de resposta (assertivo, agressivo ou passivo) predominantemente adoptado por elas perante situações frustrantes. Pretendeu-se igualmente perceber se existiam diferenças entre a qualidade dos desempenhos parentais percepcionada por estas crianças e a percepcionada pelos seus pais em relação aos próprios pais, quando se reportavam às suas infâncias. A amostra foi recolhida na Escola Primária do Arco do Cego, sendo constituída por 32 crianças, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 8 e os 10 anos e pelos respectivos pais. Às crianças procedeu-se à aplicação do questionário C.A.T.S. (Children’s Action Tendency Scale) e do questionário da percepção dos desempenhos parentais, que foi igualmente aplicado aos pais das crianças. Os desempenhos parentais percepcionados pelas crianças revelaram-se de qualidade superior aos percepcionados pelos pais e mães, quando estes se reportavam às suas infâncias, sobressaindo diferenças significativas entre as duas gerações no tipo de relação parental vivenciado. As crianças responderam predominantemente de um modo assertivo e menos frequentemente de um modo agressivo, não se observando relação causal entre a qualidade dos desempenhos parentais percepcionada e o tipo de resposta adoptado perante situações frustrantes.
ABSTRACT: The purpose of the present study was to analyse the quality of parental relationship in a sample of children and the implications for the type of response (assertive, aggressive or passive) predominantly adopted by them in frustrating situations. It was also wanted to analyse if there were any differences between the quality of parental performances perceived by these children and the one perceived by their parents, when they thought in their own childhood’s. The sample was collected at the Arco do Cego Primary School and it was composed by 32 children of both sexes, aged between 8 and 10 years, and their parents. To the children was applied the questionnaire CATS (Children's Action Tendency Scale) and the questionnaire of parental performance perception, which was also applied to the children’s parents. The parental performances perceived by the children proved to be of superior quality than the perceived by their fathers and mothers, when they thought in their childhood. There were revealed significant differences between the two generations in the parental relationship experienced. The children responded in a predominantly assertive and less often in a aggressive way. It wasn’t revealed a causal relationship between the quality of parental performance perceived by the children and the type of response adopted by them in frustrating situations.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3802
Designação: Mestrado em Psicologia Aplicada
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
15370.pdf184,89 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.