Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3775
Título: A mulher e a sexualidade : Um estudo com doentes com cancro da mama
Autor: Patrício, Alice Ermelinda da Fonseca Martinho
Orientador: Patrão, Ivone Alexandra Martins
Tapadinhas, Ana Rosa de Oliveira Velez
Palavras-chave: Imagem corporal
Sexualidade
Intimidade
Cancro da mama
Corporal image
Sexuality
Intimacy
Breast cancer
Data de Defesa: 2011
Resumo: Esta investigação teve como objectivo principal avaliar as implicações dos tratamentos para o cancro da mama, na imagem corporal, na intimidade e na satisfação sexual da mulher, designadamente, a pressão que tal possa exercer na própria e na relação com o(a) parceiro(a). Para o efeito obteve-se uma amostra com 53 mulheres, com média de idade de 49,6 anos, anónimas, entre utentes e voluntárias da Delegação de Lisboa do Movimento Vencer e Viver, entre utentes da Equipa de Ligação do Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental, no âmbito de três eventos desportivos (“Corrida da Mulher”), realizados no Porto, em Lisboa e em Oeiras e por contacto directo ou indirecto. Todas estas mulheres foram elegíveis e seleccionadas por conveniência. O protocolo de investigação foi composto por: Questionário Sócio-Demográfico e Clínico, Escala de Imagem Corporal “Como me relaciono com o meu corpo” (Palhinhas et al. 2000), Escala da Intimidade Emocional (Sinclair, 2005, traduzida por Tapadinhas et al. 2011), Escala da Intimidade Física e Sexual (Tapadinhas et al. 2011) e Escala da Satisfação Sexual nas Mulheres (Meston & Trapnell, 2005, traduzida por Tapadinhas & Refoios, 2011). Dados os resultados, o corpo continua a ser percepcionado como importante na relação entre parceiros, apesar das alterações físicas, a maioria destas mulheres procuram disfarçar aspectos do corpo que não lhes agrada e ao nível da intimidade e da sexualidade, os tratamentos para o cancro da mama implicaram maior inibição em relação à aparência, à feminilidade, à forma como percepcionam a sua atractividade sexual e à relação com o parceiro, apesar de a maioria destes aceitar a (nova) mulher, independentemente da doença. A Idade, Duração do Relacionamento Afectivo / Sexual, e duração dos tratamentos por Quimioterapia e por Radioterapia revelaram-se variáveis não independentes, sobretudo da Satisfaçao Sexual. Em conclusão, este estudo revelou que a maior parte destas mulheres passou a percepcionar e a adaptar-se a alterações na sua sexualidade, decorrentes dos tratamentos para o cancro da mama.
ABSTRACT: The main aim of this investigation was to evaluate the breast cancer treatments implications on the corporal image and self-image, intimacy and on sexual satisfaction among women, namely, the pressure that can exists for the woman herself and for the relationship with partners. Concerning this purpose, we got a sample of 53 women with an average age of 49,6 years old, anonymous, patients and volunteers in the Lisbon delegation of the Movimento Vencer e Viver from the Liga Portuguesa Contra o Cancro, patients with breast cancer who follow psychotherapy sessions in the Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental do Centro Hospitalar de Lisboa Ocidental. In these samples all women were eligible and selected in a convenience way. We also got respondents from the women who participated in “The Women’s Race”, three sportive events which took place in Oporto, Lisbon and Oeiras and we selected others from direct and indirect contacts. The investigation registry was composed by: Social-Demographic and Clinical Questionnaire, Corporal Image Scale “How do I relate with my own body” (Palhinhas et al. 2000), Emotional Intimacy Scale (Sinclair, 2005, translated by Tapadinhas et al. 2011), Sexual and Physical Intimacy Scale (Tapadinhas et al. 2011) and Sexual Satisfactional Among Women Scale (Meston & Trapnell, 2005, translated by Tapadinhas, A.R. & Refoios, S.M., 2011). The results have showed that the body is still perceived as important in the relationship between partners in spite of the physical changes, that mostly women try to disguise corporal aspects which don’t like and as concerns to intimacy and sexuality, the breast cancer treatments conduct to more inhibition towards the self-image, the femininity, the way they perceive their sexual attractiveness, the relation with the partner despite most of the partners accept the (new) woman besides the illness. The age, the affective and sexual relationship duration, the duration of chemotherapy and / or radiotherapy were non-independent variables related to Sexual Satisfaction. The study has concluded that mostly women have perceived and have been addapted to sexual changes because of the breast cancer treatments.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3775
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14286.pdf1,68 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.