Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3772
Título: Crescimento pós-traumático em mulheres sobreviventes de cancro da mama : Relação com as estratégias cognitivas de coping
Autor: Courela, Marisa Alexandra
Orientador: Leal, Isabel Pereira
Alvarez, Inês
Palavras-chave: Crescimento pós traumático
Estratégias cognitivas de coping
Mulheres sobreviventes
Cancro de mama
Post traumatic growth
Cognitive coping strategies
Womem
Breast câncer survivors
Data de Defesa: 2010
Resumo: A presente investigação teve como principal objectivo indagar a presença de crescimento pós traumático e avaliar a sua correlação com as estratégias cognitivas de coping em mulheres sobreviventes de cancro da mama. O estudo desta correlação, após a revisão da literatura e de entre um conjunto de dimensões psicossociais relevantes, mostrou pertinência e actualidade. A amostra em estudo foi constituída por 50 mulheres sobreviventes do cancro da mama, recolhidas no universo português, em contexto não clínico. No que diz respeito aos instrumentos, foram utilizados dois inventários: o PTGI (Post Traumatic Growth Index), que visa medir o crescimento pós traumático e o CERQ (Cognitive Emotion Regulation Questionnaire), que identifica as estratégias cognitivas de coping utilizadas após a vivencia de cancro. Os resultados revelaram a presença de crescimento pós traumático na amostra (M=70.92; =17.55) e correlações positivas entre cinco estratégias cognitivas de coping, sendo as mais significativas: reavaliação positiva (r=.744, p=.000); planeamento (r=.584, p=.000) e colocar em perspectiva (r=.407, p=.003). Dado a mutabilidade destas estratégias, a correlação fornece dados para o foco e conteúdo da intervenção/prevenção de problemas de saúde mental após a experiência de cancro da mama, incidindo nas terapias cognitivas com enfoque no conteúdo dos pensamentos.
ABSTRACT: Our main objectives were to investigate the presence of post traumatic growth and evaluate its correlation with the cognitive coping strategies employed by breast cancer survivors. After revising the body of work done in this field, this correlation showed promise among other important psychosocial variables. 50 women who survived breast cancer were sampled from the portuguese universe in non-clinical context. To measure the target variables two inventories were used: the PTGI (Post Traumatic Growth Index), which aims to measure post traumatic growth and CERQ (Cognitive Emotion Regulation Questionnaire), which identifies the cognitive coping strategies used to deal with stressful life events such as breast cancer. Our results are consistent with the presence of posttraumatic growth (M=70.92; =17.55) among sampled women and indicate positive correlations between 5 cognitive emotion regulation strategies, namely: positive reappraisal(r=.744, p=.000); planning(r=.584, p=.000), putting in perspective(r=.407, p=.003). Since cognitive coping strategies are changeable it’s relevant to consider these correlations during intervention/prevention of mental health problems after breast cancer, through cognitive therapies focused on thought processes.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao Instituto Superior de Psicologia Aplicada
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3772
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
14019.pdf416,9 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.