Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3728
Título: Anne Frank e a travessia da adolescência em cativeiro
Autor: Vitório, Andreia Filipa dos Santos
Orientador: Carreiras, Maria Antónia Trigueiros de Castro
Palavras-chave: Diário de Anne Frank
Adolescência
Cativeiro
Medo
Diary of Anne Frank
Adolescence
Captivity,
Fear
Data de Defesa: 2014
Resumo: Poderemos considerar “O Diário de Anne Frank” como um documento histórico, dado que para além de nos relatar factos sobre a Segunda Guerra Mundial e as repercussões da perseguição nazi aos judeus, mostra-nos também de uma forma abrangente as problemáticas da adolescência vivenciadas pela autora num ambiente de clausura, de medo constante da morte e de limitação de contatos durante vinte e cinco meses dentro de um Anexo Secreto. O principal objetivo deste trabalho será tentar fazer uma análise sobre a Adolescência de Anne entre os 13 e os 15 anos com base no que foi escrito no seu “Diário”, identificando com o que se encontra referido por alguns teóricos sobre o desenvolvimento humano no período da adolescência, caracterizado por mudanças biológicas, emocionais, cognitivas e sociais. Vários autores consideram este período de transição como sendo o segundo processo de separaçãoindividuação marcado por manifestações de autonomia, crises familiares, necessidade do mundo externo e dos pares, situações de agressividade e conflito, construção da identidade e o despertar da sexualidade. Tentamos compreender a função reparadora que o “Diário” representou para Anne Frank durante esse período de sobrevivência. Ao escrever os seus pensamentos e sentimentos, Anne foi capaz de se aproximar e suster o seu mundo interno e criar o seu próprio espaço no Anexo.
ABSTRACT: “The diary of Anne Frank” can be considered an historical document as, besides giving us facts on World War II and the consequences of Nazi persecution to Jews, it also shows in a wide way the adolescence problems faced by the author in an environment of closure, of constant fear of death and of limitation of human contact for almost two years inside a Secret Annex. The main purpose of this essay is to try to analyze Anne’s Adolescence between the ages of 13 and 15 based on what has been written in her Diary identified with what is referred on several theories about this period of human development. It is characterized by biological, emotional, cognitive and social changes. Several authors consider this transition period as the second process of separation-individuation characterized by manifestations of autonomy, family crisis, need of the external world and peers, situations of aggressiveness and conflict, construction of identity and the awakening of sexuality. It is tried to understand the repairing function that the “Diary” represented to Anne Frank in that survival period. When writing her thoughts and feelings, Anne was able to get closer and sustain her internal world and also create her own space in the Annex.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3728
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
17938.pdf261,25 kBAdobe PDFVer/Abrir    Acesso Restrito. Solicitar cópia ao autor!


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.