Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3715
Título: Qualidade de vida e optimismo nos doentes de esclerose múltipla e sua relação com a incapacidade adquirida
Autor: Salvador, Liliana Maria Oliveira
Orientador: Pires, António Augusto Pazo
Palavras-chave: Optimismo
Esclerose múltipla
Incapacidade
Doença crónica
Optimism
Quality of life
Multiple sclerosis
Disability
Chronic disease
Data de Defesa: 2008
Resumo: O objectivo do presente trabalho é avaliar a qualidade de vida e o optimismo em doentes de esclerose múltipla bem como, explorar a relação destas duas componentes com diferentes níveis de incapacidade. Participaram nesta investigação 44 doentes de esclerose múltipla, de ambos os sexos, com idades compreendidas entre os 14 e os 62 anos, que frequentam o Hospital de Dia/Serviço de Neurologia, do Hospital de Santa Maria em Lisboa. Como instrumentos utilizou-se o Questionário de Dados Pessoais; o Functional Assessment of Multiple Sclerosis (versão Português de Portugal, 2002); a Escala de Orientação para a Vida (versão em Português de Portugal, 2006) e a Expandid Disability Status Scale (versão original, 1985). Os resultados demonstram que os doentes de esclerose múltipla são na sua maioria doentes do género feminino, com uma idade média de 37 anos, que vivem maritalmente, possuem o ensino superior e trabalham. As variáveis qualidade de vida e optimismo apresentam uma forte correlação positiva (p= 0,007). A relação entre a variável incapacidade e qualidade de vida não apresenta diferenças estatisticamente significativas (p= 0,079), o mesmo ocorre para a variável optimismo (p= 0,575). Concluímos que os sujeitos que apresentam um nível de optimismo mais elevado têm igualmente uma melhor qualidade de vida. Concluímos também, que o nível de incapacidade
ABSTRACT: This investigation objective is to evaluate the quality of life and optimism among patients with multiple sclerosis, as well as to explore the relationship of these two components with different levels of incapacity. A sample of 44 multiple sclerosis patients of both sexes, aged between 14 and 62 years old, who attend Day’s Hospital/Neurology Department, of Santa Maria’s Hospital in Lisbon, have participated in this study. The measurement tools used were the Personal Data Questionnaire; the Functional Assessment of Multiple Sclerosis (version in Portuguese of Portugal, 2002); The Life Oriented Test-Revised (version in Portuguese of Portugal, 2006) and the Expandid Disability Status Scale (original version, 1985). The results show that the majority of multiple sclerosis patients are women, with an average age of 37 years old, who live with a companion, have a higher level of education, and work. The variables quality of life and optimism present a strong and positive correlation (p = 0,007). The relationship between the variable incapacity and the variable quality of life do not present a statistically significant difference (p = 0,079), the same happens with the variable optimism (p = 0,575). We conclude that the patients, who present a higher level of optimism, have also a higher level of quality of life. We also conclude that the level of incapacity presented by the patient does not influence the quality of life or the optimism.
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3715
Designação: Mestrado em Psicologia Aplicada
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
11836.pdf3,12 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.