Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/37
Título: Olhares sobre a diferença: Representações de crianças e jovens
Autor: Santos, Maria Teresa Pereira
Orientador: Morgado, José
Data de Defesa: 2006
Editora: Universidade Nova de Lisboa: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Este estudo insere-se no âmbito da temática da educação inclusiva, abordada através da representação sobre a Diferença. Assim, o referencial teórico parte da reflexão em torno da educação e diferença para cruzar diversas perspectivas sobre o conceito de diferença, a representação de Si e do Outro, as relações interpessoais e grupais, os estereótipos e a discriminação e as estratégias promotoras da aceitação da Diferença. Ao eleger-se como objecto de estudo as Representações da Diferença em crianças e jovens de 9, 12 e 15 anos a frequentarem o ensino básico e secundário na cidade de Beja, foram definidos como principais objectivos: conhecer a representação que estas crianças e jovens têm da Diferença, através da descrição de um Outro que consideram Diferente de Si e compreender como concebem as relações com esse(s) Outro(s). Como variáveis independentes estabeleceram-se a idade (grupos de 9, 12 e 15 anos), o género e o nível académico dos pais dos sujeitos (Básico, Secundário e Superior). A revisão da literatura permitiu colocar algumas hipóteses teóricas, considerando-se como provável a obtenção de padrões distintos (em função da idade, do género e do nível académico dos pais) na representação dos sujeitos sobre a Diferença e na relação com essa Diferença. Um estudo exploratório conduzido com um grupo de 29 alunos possibilitou ensaiar o primeiro instrumento utilizado - a narrativa escrita - que no estudo definitivo foi aplicado a uma amostra de 607 alunos. Um ano depois, 85 dos sujeitos pertencentes à amostra anterior foram entrevistados. As técnicas de tratamento de dados centraram-se na análise de conteúdo (dos textos escritos e das respostas às questões colocadas na entrevista) e na análise estatística. Os principais resultados indicam, de facto, haver diferenças significativas na Representação da Diferença e na Relação com a mesma por parte destas crianças e jovens quando se cruzam os dados com as variáveis, idade, género e nível académico dos pais. Porém, ao analisarem-se os resultados gerais, o que se torna saliente quando os sujeitos descrevem o Outro que consideram Diferente de Si são os aspectos relacionados com o comportamento e competências sociais, evidenciando o que é visto como relevante para se ser aceite ou rejeitado num dado grupo ou contexto. De um modo geral, a representação deste Outro tido como Diferente é globalmente positiva pelo que, também, ao nível das relações, estas apontam para o entendimento e satisfação mútuos, independentemente desse Outro pertencer a categorias estereotipadas e discriminadas.
Descrição: Tese de Doutoramento - Psicologia Educacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/37
Aparece nas colecções:PEDU - Tese de doutoramento

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
TES SANT MT1.pdf1,82 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.