Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3689
Título: Crescimento pós-traumático, stress pós-traumático, processo cognitivo e expressão emocional : Comparação entre mulheres com cancro da mama e mulheres sem doença oncológica
Autor: Caeiro, Ângela Manuel Marques
Orientador: Leal, Isabel Pereira
Palavras-chave: Crescimento pós-traumático
Mulheres com cancro da mama
Mulheres sem doença oncológica
Posttraumatic growth
Women with breast cancer
Women without oncologic disease
Data de Defesa: 2014
Resumo: Introdução: O cancro da mama é o tipo de cancro mais prevalente nas mulheres portuguesas, associado a sintomas de PPST mas atualmente também existem estudos que indicam que podem surgir mudanças positivas, em consequência da experiência traumática. Este estudo realizou-se com o objetivo de avaliar o Crescimento Pós-Traumático (CPT) e os sintomas da Perturbação de Pós-Stress Traumático (PPST) em mulheres com cancro da mama (MCM) e em mulheres sem doença oncológica (MSDO), que tenham vivido outros acontecimentos traumáticos nos últimos 5 anos, em Portugal. Método: No estudo comparativo transversal participaram 132 MCM (M de idade = 54.95; DP = 9.74) e 150 MSDO (M de idade = 33.65; DP = 13.53) que responderam às escalas: Inventário de Desenvolvimento Pós-Traumático (PTGI), Inventário de Crenças Centrais (CBI), Inventário de Pensamentos Relacionados com o Acontecimento (ERRI), Índice de Expressão Emocional relacionada com o Stress (DDI), e Escala de sintomas da Perturbação de Pós-stress Traumático (PCL-C), em formato papel ou online. Resultados: Os resultados evidenciam um CPT total mais elevado nas MCM, sendo que a ruminação é mais elevada nas MSDO e ao nível da expressão emocional não se registam diferenças. Existem correlações fracas entre o CPT e os sintomas de PPST. Conclusão: O presente estudo apresenta resultados relevantes para a investigação do CPT e das variáveis que predizem o processo de desenvolvimento de CPT em MCM e MSDO. Para estudos futuros recomenda-se a realização de um estudo longitudinal, de modo a comparar estas relações conceptuais, nos dois grupos, ao longo do tempo.
ABSTRACT: Introduction: Breast cancer is the most prevalent type of cancer in Portuguese women, associated with PTSD symptoms, and nowadays there are also studies which indicate positive changes as a consequence of the traumatic experience. This study’s goal was to evaluate Posttraumatic Growth (PTG) and Posttraumatic Stress Disorder (PTSD) symptoms in women who suffer from breast cancer (WBC), and in women without any oncologic disease (WWBC), who lived traumatic events in the last five years, in Portugal. Method: In the comparative transversal study participated 132 (WBC) (M age = 54.95; SD = 9.74), and 150 WWBC (M age = 33.65, SD = 13.53), who answered to the surveys: Posttraumatic Growth Inventory (PTGI), Core Beliefs Inventory (CBI), Event Related Rumination Inventory (ERRI), Distress Disclosure Index (DDI) and Posttraumatic Stress Disorder Checklist – Civilian Version (PCL-C), in paper or online. Results: The results show a higher PTG in WBC, being the rumination higher in WWBC, regarding emotional expression no differences were recorded. There are weak correlations between PTG and PTSD symptoms. Conclusion: This study shows relevant results for the investigation of PTG, and for the variables that predict the development of CPT in WBC and WWBC. For future studies it is recommended a longitudinal study to compare these conceptual relations, on both groups, through time.
Descrição: Dissertação de mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3689
Designação: Mestrado em Psicologia Clínica
Aparece nas colecções:PCLI - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
21611.pdfDocumento principal391,5 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.