Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/368
Título: Clima e cultura organizacional das escolas superiores de enfermagem
Autor: Brites, Maria Fernanda
Orientador: Lopes, Albino
Palavras-chave: Comportamento organizacional
Organizational psychology
Data de Defesa: 1996
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: Esta dissertação tem como finalidade analisar o tipo de Clima e Cultura Organizacional, percepcionado pelos professores de sete Escolas Superiores de Enfermagem. Tem como base o modelo teórico dos valores contrastantes de QUINN et al. (1983 e 1985). Este modelo permite identificar quatro tipos de cultura organizacional (de apoio; inovação; racional e burocrática), que serviram de referencial teórico à elaboração do questionário Focus-93 , que utilizámos no nosso estudo. Este questionário é constituído por 75 enunciados; 40 estão relacionados com o clima organizacional (dimensão descritiva), relativos à frequência com que ocorrem determinados comportamentos no contexto organizacional; os restantes 35 constituem a dimensão avaliativa e referem-se à cultura organizacional. Seleccionámos para o nosso estudo sete escolas superiores de enfermagem, constituindo os seus professores o nosso universo de trabalho (155). O questionário foi aplicado a todos os docentes, independentemente, da situação em que se encontravam na escola, desde que prefizessem pelo menos 3 anos nessa escola. Tendo em conta que apenas os professores são os actores que têm "voz" pois foram eles os únicos a manifestar-se sobre o clima e a cultura das organizações em que se inserem, consideramos este estudo como uma dimensão exploratória, pois entendemo-la como uma aproximação às culturas organizacionais das ESE. Utilizámos ainda os Planos de Actividades como instrumento documental, que nos permitiu contextualizar as escolas em função dos factores" considerados mais relevantes face â sua integração no ensino superior (Formação de professores; artefactos visíveis; inserção no cenário ambiental; projectos com organizações nacionais e internacionais; criação de CESE's e Projectos de investigação). Os resultados obtidos confirmam que existem coincidências em seis escolas entre as duas dimensões - Clima e Cultura Organizacional. Os tipos de clima identificados são de apoio em três escolas e o clima orientado para as regras nas restantes quatro. Em relação à cultura, em duas escolas os professores percepcionam cultura de apoio nas restantes cinco uma cultura burocrática . Da análise dos Planos de Actividades na globalidade das escolas a grande preocupação é a formação dos seus professores na área do mestrado (33,8% já adquiriram esta formação e 11,3% estão a frequentar). Nesta dimensão as escolas aproximam-se do modelo do Ensino Superior. Em relação aos projectos de cooperação com organizações nacionais e internacionais bem como aos projectos de investigação, são áreas que as escolas deverão privilegiar num futuro próximo, embora em algumas delas comece a ser já notório algum investimento nestas áreas. Como última sugestão destacaríamos dois aspectos: • Validar estes resultados com os actores intervenientes no estudo; • Repetir o estudo daqui a algum tempo para que se possam verificar as alterações que se prevêem após a concretização efectiva do Ensino de Enfermagem no Ensino Superior Politécnico.
Descrição: Dissertação de mestrado em Comportamento Organizacional
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/368
Aparece nas colecções:PORG - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM BRIT1.pdf7,21 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.