Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/3586
Título: A música, as relações intergrupais e a escola
Autor: Ferreira, Arminda Marques de Castro
Orientador: Amaral, Virgílio Ribeiro
Palavras-chave: Música
Grupo
Adolescentes
Music
Group
Teenagers
Data de Defesa: 2008
Resumo: Grande parte das vivências dos adolescentes desenvolve-se, não só em ambiente escolar, mas também fora deste, acompanhados muitas vezes, dos seus pares de estudo, sendo a música um importante canal de comunicação que lhes permite manifestar as suas emoções, os seus sentimentos e partilhar com os outros ideais e maneiras de estar. O objectivo deste estudo foi perceber se os diferentes géneros musicais ouvidos pelos adolescentes influenciam a formação de auto e hetero estereótipos e o seu comportamento na escola. Numa primeira fase do estudo – a parte qualitativa/exploratória - procurou-se perceber, através de pequenas entrevistas, quais as preferências musicais de um grupo de jovens estudantes, da região de Lisboa, entre os 15 e os 18 anos. O guião da entrevista foi elaborado a partir de perguntas abertas, devendo os jovens identificar espontaneamente dez géneros musicais; em seguida era-lhes solicitado para que os colocassem por ordem de preferência. Na mesma entrevista pedia-se ainda aos adolescentes que identificassem e caracterizassem “grupos” de jovens que existem nas suas escolas. A interpretação destas respostas, permitiu-nos chegar a uma listagem de estilos musicais percepcionados por adolescentes, e perceber que os mesmos reconhecem a existência de grupos de jovens nas escolas aos quais associam características psicológicas internas e externas. Na segunda fase do estudo – quantitativa - foi utilizado um questionário constituído por duas partes: - Em que a primeira consistiu numa Escala de Atributos onde os jovens deviam auto caracterizar-se em função das suas preferências musicais e caracterizar outros grupos de adolescentes. - A segunda parte consistiu numa Escala de Atitudes em relação à Escola, onde lhes era solicitada a avaliação das atitudes do seu grupo e de outros grupos. Pretendeu-se analisar a forma como os jovens categorizam os atributos de diferentes categorias sócio cognitivas relacionadas com gostos musicais e perceber se existe uma relação entre os factores identificados e as atitudes face à escola. A amostra foi constituída por 10 adolescentes para o estudo exploratório e de 120 no estudo quantitativo, que frequentavam entre o 10º e o 12º ano de escolaridade. Os Estilos Musicais alvo deste estudo foram o “Rock” o “Hip Hop”, o “Reggae” e o “Pop” porque no estudo exploratório foram estes os estilos seleccionados como os «mais preferidos». Os dados foram tratados estatisticamente através da Análise Factorial, método de análise das componentes principais. Os resultados do presente estudo não permitiram confirmar, as hipóteses inicialmente formuladas de que os adolescentes favorecem em termos de atributos e atitudes o grupo de amigos com os quais partilham os mesmas preferências musicais e desfavorecem os grupos de adolescentes que não apreciam os mesmos estilos musicais. Estudos recentes sobre o mesmo tema, têm utilizado em vez de um estilo individual, um género musical composto por um conjunto de estilos que representa uma tendência com algumas características comuns mas, que ao mesmo tempo, permite um maior grau de liberdade de escolha e identificação do adolescente. De referir que os adolescentes deste grupo etário, ainda se encontram em processo dinâmico de crescimento e de descoberta do seu eu, dos seus gostos, e receptivos a novas e diferentes experiências, cabendo, naturalmente nestas últimas as experimentações musicais.
ABSTRACT: The biggest part of a teenager’s life is developed not only in school but also outside of school, accompanied many times with their schoolmates along with music. Music is an important channel of communication that allows them to manifest their emotions, their feelings and share with others their ideals and ways of being. The purpose of this study is to understand if different genres of music listen by teenagers influence the formation of auto and hetero stereotypes and the way they behave in school. In the first part of this study - the qualitative part/exploratory - students from the Lisbon area between the ages of 15 to 18 were asked their music preferences in small interviews. The interview guide was made with open questions, owing the students to spontaneously identify ten genres of music; following the students were asked to put these genres in order of preference. In the same interview it was asked that the teenagers identified and characterized existing “groups” of young people at their school. The interpretation of these answers allowed us to make a list of musical genres perceived by teenagers, and it also allowed us to understand that those same teenagers associate certain internal and external psychological characteristics with certain “groups” which they recognized at their schools. In the second phase of the study - quantitative part - a two-part questionnaire was used: - The first consisted of a Scale of Attributes were the teenagers should characterize themselves in respect of their music preferences and characterize other teenagers groups. - The second part of the questionnaire consisted of a Scale of Attitudes towards the school, where they were asked to assess the attitudes of their group and other groups in relation to school. The purpose was to analyze how the young people categorize the attributes of different socio cognitive categories related to music preferences and to understand if a relation between the identified factors and the attitudes related to the school exist. The sample was made up of 10 teenagers for the exploratory study and of 120 students in the quantitative study that were in between grades 10 and 12. The Styles of Music used in the study were “Rock”, “Hip-Hop”, “Reggae” and “Pop” because in the exploratory study these genres were selected as “most preferred”. The data were treated statistically by Factorial Analysis method of principal components analysis. The results of this study will not confirm the initial hypothesis formulated that teenagers favor in terms of attributes and attitudes the group of friends with which they share the same musical preferences and disfavor the group of teenagers who do not enjoy the same music styles. Recent studies about the same topic have utilized instead of an individual style a musical genre made up of a group of styles that represents a tendency with some common characteristics but at the same time allows a greater degree of choice and identification of the teenager. To refer that teenagers of this age group still find themselves in a dynamic process of growth and discovery of their preferences. They are also receptive a new and different experiences of which musical experiences are included.
Descrição: Dissertação de Mestrado apresentada ao ISPA - Instituto Universitário
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/3586
Designação: Mestrado em Psicologia Social e das Organizações
Aparece nas colecções:PSOC - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
4020.pdf1,4 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.