Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.12/357
Título: Primeiro estranha-se, depois entranha-se: Incursões na vivência do movimento dos trabalhadores rurais sem terra - desafios à Psicologia Comunitária
Autor: Bicas, Mara Catarina
Palavras-chave: Psicologia comunitária
Sem-terra
Empowerment
Mudança social
Trabalhadores
Movimento
Estudo de caso
Community psychology
Landless
Case study
Change
Social
Workers
Movement
Data de Defesa: 2009
Editora: Instituto Superior de Psicologia Aplicada
Resumo: A presente dissertação pretende analisar a relação entre processos de conscientização e empowerment através de um trabalho de investigação no terreno realizado no âmbito do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), no Nordeste Pernambucano (Brasil). Este trabalho baseia-se numa observação participante de diversos contextos de acção levados a cabo pelo MST nas áreas de acampamento e assentamento de reforma agrária, onde foram realizadas entrevistas aprofundadas aos diversos actores implicados no processo. Neste contexto, a luta pela reforma agrária, na sua busca por desocultar mecanismos de opressão e transformar as estruturas de poder, impulsiona os/as participantes a desenvolver uma consciência crítica acerca da correlação de forças existente e diversas leituras da realidade. É nessa diversidade que os/as Sem Terra poderão beneficiar de uma maior oportunidade de controlo sobre as suas próprias vidas e recursos. Nesta vivência quotidiana, a conscientização completa-se pela intervenção na realidade (prática), enquanto acção consciente e organizada, pela superação da sua condição de oprimidos/as. A discussão desta experiência assume uma intersecção teórica entre a psicologia comunitária (Prilleltensky & Nelson, 2002, 2005; Montero, 2003, 2005; Kieffer, 1984), a psicologia da libertação (Martín-Baró, 1986) e a teoria de Paulo Freire (1970), reflectindo acerca da importância do processo de conscientização levado a cabo no trabalho comunitário cujo objectivo seja a transformação social. Para o efeito, os intensos processos de socialização e politização dos Sem Terra foram a base que permitiu o aprofundamento da compreensão dos conceitos de empowerment e consciência crítica enquanto catalizadores de mudança social.
Descrição: Dissertação de mestrado em Psicologia Comunitária
URI: http://hdl.handle.net/10400.12/357
Aparece nas colecções:PCOM - Dissertações de Mestrado

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
DM BICA1.pdf19,71 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.